Terça-Feira, 21 de novembro de 2017.

A Terceira Guerra

Objetivando uma nova ordem mundial, e, sob um falso humanismo capitaneado pelo discurso do politicamente correto, as ideologias de esquerda conseguiram apenas dividir as sociedades e implantar o ódio pelo mundo afora. Certamente, o que o petismo fez no Brasil, o chavismo fez na Venezuela, os democratas fizeram nos Estados Unidos e os partidos socialistas fizeram na Europa. Portanto, a intolerância abrange praticamente todos os continentes.
 
Tudo isso, claro, é feito com o apoio da mídia. E não é de admirar que ela, inconformada com a derrota da esquerda na maior potência capitalista, vem incitando o ódio ao presidente Donald Trump. Tal disposição de ânimo, de uma parte considerável da humanidade contra o presidente dos Estados Unidos, faz lembrar a raiva que muitos europeus,principalmente os franceses, sentiam em relação ao imperador Guilherme, da Alemanha, pouco antes de eclodir a Primeira Guerra Mundial.
 
Pois bem, o cenário atual – em que há uma nítida desavença interna entre as populações, aliado, dentre outros fatores, ao terrorismo do Estado Islâmico, aos conflitos no oriente médio, à situação política na América Latina (Venezuela, principalmente), à tensão na Coreia do Norte, que envolve sobretudo a Coreia do Sul, Japão, EUA, Rússia e China – possui a conjuntura típica da existente nas épocas que antecederam os últimos conflitos de grandes proporções.
 
Enfim, diante de um barril de pólvora, qualquer coisa pode ser um estopim... Será mesmo que estamos à beira da Terceira Guerra Mundial?
 
Ednaldo Bezerra é escritor
 

Categoria artigos, articulista

Ednaldo Bezerra

Estudante de Licenciatura em Letras da UFPE

E-mail: ednaldo.bz650@yahoo.com.br




Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA DO ARTICULISTA