Sábado, 23 de setembro de 2017.

INTIMIDADE

Apenas pessoas muito íntimas nos conhecem, e mesmo assim, elas sabem
só um pouquinho de nosso eu interior.
Pessoas julgam outras pessoas com muita facilidade, e julgam sem
conhecer quase nada sobre suas vidas. Julgam de forma muito
irresponsável, e não aquilatam as mazelas que causam. Entretanto,
mesmo conhecendo com intimidade, sempre é assaz difícil fazer
julgamentos porque aquilo que sabemos sobre algo ou sobre alguém, é
apenas parte da verdade. É preciso pois, prudência.
Além do que, poucas vezes, nos compete julgar.
Salmos 25:14 nos diz que a intimidade com Deus é para os que o temem,
isto é, para os que o levam a sério, ouvem a sua palavra, e cumprem-na
à risca.
O nosso senso de justiça não passa de ´trapos de imundície, e não
podemos julgar aqueles que não tem a nossa fé.
Conhecer a Deus é busca constante. E lamentavelmente muitos que o
conhecem o abandonam na primeira dificuldade. Isso é resultado de um
fé inconsistente. Isso é resultado de nenhuma intimidade com Deus.
Deus nos corrige quando erramos. A consciência nos acusa quando
fazemos coisas erradas, não é assim?
Nós precisamos corrigir nossos filhos e as pessoas que nos são
íntimas, da mesma forma que Deus nos corrige. Mas, é preciso respeitas
posicionamentos, e nossas admoestações precisam ser feitas em amor, de
forma suave, e principalmente, sem ferir sentimentos.
Uma frase martela minha cabeça há alguns anos: "Nada e nem ninguém me
fará perder o céu."
Eu a aprendi com meu pastor, e quando sou tentado a pecar, eu me
lembro dela... E a tentação vai embora.
Depois de entender o sacrifício da cruz, jamais poderemos abandonar Jesus!
Porque Jesus jamais o abandonará!
E, carne e sangue não entrarão no reino de Deus, mas nosso eu interior
precisa ser bem alimentado e isso tem um preço. Exige oração, joelho
dobrado, oração, meditação, jejum, sacrifício, amor ao próximo. Exige
a busca do Senhor, porque é ele que nos adestra, e é ele que é luz
para nossos pés.
E nos precisamos viver de obras porque são as ações que movem e
modificam o mundo. As ações em prol do próximo dignificam o cristão e
a fé sem obras, é morta.
Muitos temem o amanhã, principalmente nesta crise econômica onde as
pessoas não se dão conta que entramos neste mundo sem nada, e que
deixaremos tudo quando sairmos desta vida terrena.
Preocupar-se por que, se eu tenho Jesus?
Eu preciso me preocupar em acumular tesouros no céu, e eu só poderei
acumular estes tesouros se eu amar a Deus sobre todas as coisas, e se
eu amar a meu próximo como amo a mim mesmo. Porque a única coisa que
poderemos levar aqui da terra, serão vidas.
Nada além de vidas chegarão ao céu... Ou ao inferno... Porque não há
um terceiro endereço.
É pesado, mas é real! Porque os mortos não morrem... Haverá uma
eternidade com Deus, ou uma eternidade com Satanás.
Esteja preparado, pois ninguém sabe nem o dia e nem a hora!
Não se apegue a seus bens... Doe tudo aquilo que você possui e não
utiliza e nem lhe fará nenhuma falta. Deus perscruta o seu coração e
TODAS as suas boas ações acumularão riquezas no céu. Isso é bíblico.
E ao alcançar intimidade com Deus, sua vida será uma delícia... Uma
paz deveras difícil de descrever.


Com amor cristão.
João Antonio Pagliosa

Categoria artigos, articulista

João Antonio Pabliosa

Engenheiro Agrônomo pela UFRRJ em 1972. 

Curitiba. Fone: (41)3333-3775 cel. 9635 4220

E-mail: joaoantoniopagliosa@gmail.com




Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA DO ARTICULISTA