Quarta-Feira, 19 de setembro de 2018.

Em busca da Luz...

Havia chegado no escritório. Sentei na cadeira e arrumava a documentação colocada dispersa sobre a mesa com intenção de eleger prioridades. O celular toca, verifico o numero e vejo tratar-se de interurbano. Vacilo por um momento mais resolvo atender. Do outro lado, uma voz ansiosa fala: bom dia, - respondo bom dia. O senhor não me conhece Dr. Airton. O meu nome é Naura, sou de vitoria do Espírito Santo e sou sua admiradora, leio tudo o que o senhor escreve, principalmente quando se refere à espiritualidade e sei que o senhor pode me curar. Tentei interromper, senhora, mais ela não me deu nenhuma chance demonstrando-se determinada e logo continuou: meu amigo permita-me assim chamá-lo, eu tenho 36 anos, sou jovem e bela e me considero inteligente hábil e tenho sonhos incríveis de grandes realizações e neles coloco como prioridade a felicidade. Veja bem, a minha escolaridade inclui até doutorado feito na Europa, mais apesar de haver nascido em berço de ouro sempre fui muito simples e solidaria a todos os quais pude um dia ser de alguma utilidade e até compreendo mais não posso aceitar que acometida de um câncer eu tenha menos de um ano de vida. Eu sou jovem, tenho sede de amor e como qualquer pessoa eu quero viver.

 

Não posso me entregar a uma doença que simplesmente veio e se alojou em meu corpo para não só tirar de mim a vida mais ceifar todos os sonhos que eu acreditei e me dispus a realizá-los em prol da felicidade de outros... Amigo, eu nunca pensei em mim como uma pessoa que buscasse o máximo de prazer social, mais na felicidade de ver e fazer outros felizes, e agora que eu tinha tudo para realizar tantos sonhos, planos... Eu me nego a conceber tal situação, eu não posso caminhar nas sombras se eu nasci sob o signo do sol, tocando na noite as estrelas e ouvindo o marulhar das ondas do mar da minha terra e hoje, pensando em toda essa situação, acordada sonhei que você, meu amigo poderia me salvar, pelo menos adiar a minha partida e me desse o tempo suficiente para ver adentrar novamente em minha sala o sol da primavera ou que o vento do outono me confidenciasse o que é a emoção de viver o verdadeiro amor e que eu pudesse flutuar nas nuvens azuis mesmo estando sentindo as areias finas da praia em meu caminhar...

 

Agora fale diga tudo o que pode ser feito menos um não.

 

Perplexo, olhei ao redor e nada vi. Nem escritório, mesa, cadeiras ou algo que pudesse conceber um ambiente de trabalho. Senti um enorme peso sobre os meus ombros, uma responsabilidade tamanha e senti que de meus olhos caiam lágrimas abundantes, a minha voz compassada entre soluços começou: meu anjo, agora eu sei que os anjos existem e que a minha vida agora vai mudar ante a estranheza das estradas do destino e a destinação de haver nascido para o amor... Mais quem sou eu, que tenho me questionado em noites insones e que em determinados anos amaldiçoei muitas manhãs, especialmente aquela em que a minha mãe morreu. Quem sou eu, anjo querido para te salvar, curar os teus males se nem mesmo os meus problemas eu consegui resolver? Como posso fazer o que me pedes se um dia eu sonhei que voava e ao amanhecer nem coragem tive de dar o primeiro passo rumo ao grande aprendizado que reside no fundo da alma ? Como posso te ajudar meu amor se eu não tive ainda coragem de entregar aos mestres de luz o meu fardo para que assim eu pudesse carregar o seu e de outros? Mais te prometo orações, viagens espirituais por dimensões e mundos afins para que tu oh boníssima alma possa viver o tempo suficiente para sorrir e espalhar por onde andares pétalas de rosas multicoloridas regadas ao orvalho de cada novo amanhecer de tua vida e que a tua partida em muitas primaveras se dê como o crepúsculo num dia de verão quando a natureza chora e o sol mergulha no infinito mar e as estrelas aparecem confirmando sempre uma nova vida para todas as almas que como você acreditam no amor... A ligação caiu e eu tentei ligar para ela mais na caixa de ligações recebidas não havia nenhum numero e aí eu compreendi e tive a certeza que a partir daquele momento eu sairia em peregrinações constantes EM BUSCA DA LUZ...

 

Airton Gondim Feitosa

 

tributaryagf@hotmail.com

Categoria artigos, articulista

Airton Gondim Feitosa

Jornalista

tributaryagf@yahoo.com.br




Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA DO ARTICULISTA