Clima de civismo contagia o Sambódromo neste 7 de Setembro






Milhares de amapaenses acompanharam o desfile cívico de 7 de Setembro no Sambódromo, zona sul de Macapá. Organizado pelo governo do Estado, o evento emocionou e surpreendeu o público durante as apresentações das instituições militares e civis que passaram pela Ivaldo Veras. De acordo com o Gabinete de Segurança Institucional do Palácio do Setentrião (GSI), que coordena a ação, 15 mil pessoas acompanharam o desfile.

O evento iniciou com a revista às tropas, realizada por autoridades militares e pelo secretário de Estado da Justiça e Segurança Pública, Ericlaudio Alencar, que representou o governador do Amapá, Waldez Góes. “Este momento representa não apenas a comemoração de Independência do Brasil, mas também o esforço do Estado em intensificar a estrutura da segurança pública e fortalecer as parcerias com instituições civis”, pontuou.

Durante o evento, o secretário destacou que garantir o bem-estar dos amapaenses é uma das prioridades da gestão, que, entre outras ações, vem investindo em concursos públicos para aumentar o efetivo da Polícia Militar do Amapá (PM/AP), da Polícia Civil do Amapá e da Polícia Técnico Cientifica (Politec).

Participaram do desfile o Estado Maior Conjunto, Marinha do Brasil, 34º Batalhão de Infantaria de Selva (34º BIS), Polícia Militar, Guarda Territorial, Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP), Guarda Municipal, Grupo Tático-Aéreo do Amapá (GTA). Além das instituições civis como a Maçonaria Amapaense, Clube do Carro Antigo, Desbravadores, Escoteiros, Jeep Club do Amapá, Macapá Moto Clube e Associação dos Cavaleiros. As organizações mostraram parte da logística empregada no Amapá e simulação de situações que fazem parte da rotina de trabalho.

O ponto alto do desfile foi a apresentação do pelotão do GTA, que proporcionou um espetáculo ao demonstrar como é desempenhado o trabalho de multimissão, com atividades de salvamento em altura, policiamento ostensivo, busca e salvamento. Com 11 anos de história, o grupamento participou do desfile com 5 tripulantes e 11 servidores e levou para a Ivaldo Veras sua aeronave própria, adquirida em 2015 pelo Governo do Estado. Em dois anos, o helicóptero já participou de mais de 800 missões, 80% delas humanitárias ou de salvamento.As demais estão relacionadas à segurança pública.

A médica Darcilene Guedes foi ao desfile especialmente para assistir a exibição do GTA. Ela sempre vai ao desfile, mas desta vez optou por levar as filhas gêmeas Débora e Tamires, de 4 anos. “Quero que as minhas filhas conheçam o trabalho deles”, destacou.

Polícia Militar

O desfile da Polícia Militar do Amapá reuniu 670 militares e 630 crianças e adolescentes de projetos sociais da instituição. O desfile teve seu ponto alto durante a apresentação de três das quatro companhias que fazem parte do Batalhão de Operações Especiais (Bope), Rotam (especializada em patrulhamento tático); Choque (especializada em policiamento de grandes eventos) e Giro (tropa especializada no patrulhamento utilizando motocicletas). Esta última encantou a multidão – especialmente as crianças – ao realizar manobras como a tradicional pirâmide humana sobre as motos.

O estudante Renato dos Santos, 10 anos, assistiu ao desfile com a mãe, Suely, e o irmão, Renan, 8 anos. O menino acompanhou com muita atenção as demonstrações do Giro. “Quando crescer quero fazer parte do Bope, acho muito importante o trabalho que eles fazem”, disse o garoto.

O público vibrou durante o desfile das crianças, jovens e adolescentes atendidos pelos projetos sociais da instituição, como o Anjos da Comunidade, o Cidadão Mirim e o Peixinhos Voadores. A corporação trouxe alunos da Escola Estadual Antônio Messias, localizada na zona sul de Macapá e que faz parte da gestão compartilhada entre Seed e PM/AP.

Corpo de Bombeiros

O pelotão do Corpo de Bombeiros foi muito aplaudido pelo público. A corporação comemora seus 50 anos em 2017 e levou para Ivaldo Veras 1.500 pessoas entre militares, crianças e adolescentes de projetos sociais da instituição e alunos da Escola Estadual Risalva Freitas de Almeida, localizada na zona norte do Amapá e que é administrada pela gestão compartilhada entre Secretaria de Estado da Educação (Seed) e CBM/AP.

A corporação fez o público vibrar ao demonstrar simulações da atuação de combate a incêndio em ambientes fechados e durante a apresentação da banda das crianças integrantes do projeto Bombeiro Mirim que envolveram a plateia ao tocar canção A Banda, de Chico Buarque.

Organizações da Sociedade Civil

O desfile foi encerrado com participação de entidades civis que realizam importantes trabalhos sociais como a maçonaria amapaense, o Jeep Club de Macapá, o Macapá Moto Clube e o Movimento Escoteiro, representado pelos Escoteiros e pelos Desbravadores da Igreja Adventistas dos Últimos Dias.  

O estudante Ramon Wesley, 21, desfilou pela Ivaldo Veras representando os Desbravadores. Ele conta que já participou da programação em outras oportunidades e sempre se emociona. “Participar dos Desbravadores foi uma ação que salvou minha vida, e me trouxe perspectivas, sem essa oportunidade eu não estaria aqui”, contou o jovem que sonha em ser médico.

Música

As músicas que conduziram os desfiles foram tocadas pelas bandas da Polícia Militar do Amapá (PMAP) - que conta com 22 integrantes militares e mais 12 jovens da banda “22 de novembro”, do município de Santana -, do 34º Batalhão de Infantaria e Selva (34º BIS), do Corpo de Bombeiros do Amapá (CBMAP), da Guarda Civil Municipal e Desbravadores.

Independência do Brasil

A Independência do Brasil marca o fim do domínio português e a conquista da autonomia política brasileira. Os livros oficiais de história contam que o ato ocorreu próximo ao Riacho do Ipiranga, no dia 7 de setembro de 1822, durante o famoso grito de Dom Pedro I: “Independência ou Morte!”.

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO