Polícia prende veículo pirata que era utilizado para tráfico internacional de munições






O Núcleo de Inteligência do Ministério Público do Amapá (NIMP), o 4° Batalhão da Polícia Militar, a Companhia de Operações com Cães, o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) e a Polícia Rodoviária Federal (PRF) conseguiram fazer uma apreensão de munições e drogas neste final de semana e prender duas pessoas. Os acusados estavam num veículo pirata que faz transporte de passageiros e cargas para Oiapoque e que já vinha sendo monitorado pela Polícia.

De acordo com informações da PRF, as 2.073 munições eram de calibres 12, 32 e 20. Escondidas na picape, a polícia também localizou porções de cocaína. As munições vieram da Guiana Francesa e foram apreendidas na carroceria da picape na altura do quilômetro 50 da BR-210. Os dois brasileiros foram presos em flagrante por tráfico internacional de munição.

Essa não é a primeira apreensão de munições, armas e drogas em veículos que realizam o transporte pirata. Há cerca de 10 anos, a Secretaria de Estado dos Transportes (Setrap) mobilizou agentes das polícias Civil e Militar para desbaratar uma quadrilha que usava veículos piratas inclusive para tráfico de pessoas. Na mesma semana em que começaram as operações, a casa do ex-secretário de Transportes, Odival Monterozzo, foi alvejada a tiros para intimidá-lo.

Os veículos piratas não somente geram prejuízos para as empresas que operam no sistema de transporte intermunicipal como representam riscos a passageiros desavisados. Somente no ano passado foram 11 acidentes com esses veículos e uma vítima fatal. Eles chegam a aliciar passageiros no próprio terminal rodoviário apesar de haver proibição para que operem no local. Após a prisão dos dois traficantes de munição, a Polícia vai continuar as investigações pois há fortes indícios de mais envolvidos.

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO