Defesa Civil registra 31 ocorrências de alagamento em Macapá






Nesta quinta-feira, 12, a Coordenadoria Estadual de Proteção e Defesa Civil (Cedec), órgão vinculado ao Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP), registrou 31 ocorrências relacionadas a pontos de alagamentos em Macapá, provocados por conta da chuva que caiu desde a madrugada e manhã de hoje.

Segundo o secretário-executivo da Coordenadoria Estadual de Defesa Civil, coronel Alexandre Veríssimo, nas últimas 12 horas, foram registrados em alguns bairros da capital um volume de chuva acima do previsto para o dia. “A previsão de chuva para esta quinta era entre 20 e 55 milímetros, mas no bairro Santa Inês, por exemplo, choveu 121,4 milímetros. Em outros bairros como Alvorada, Congós e Jardim Felicidade, a quantidade de chuva superou os 55 milímetros previstos. Isso acabou provocando muitos alagamentos nestes locais”, explicou o militar.

A previsão de chuvas para o mês de abril no Estado, segundo o Núcleo de Hidrometeorologia e Energias Renováveis do Instituto de Pesquisas Científicas e Tecnológicas do Amapá (Iepa), era de 350 mm a 400 mm. Mas, em alguns locais, o volume de chuvas já é maior que o esperado para o mês todo. Na região do Cassiporé, entre os municípios de Calçoene e Oiapoque, já choveu 457,2 mm nos doze primeiros dias de abril.

Em Macapá, o volume de chuvas chegou a 359,8 mm entre os dias 1 e 12 de abril. Santana, até esta quinta-feira, registrou 252,6 mm de chuvas, enquanto que em Laranjal do Jari foram registrados 218 mm.

Todos os municípios estão sendo monitorados pela Defesa Civil. Segundo Veríssimo, as atenções neste momento estão voltadas para Calçoene, onde o nível do Rio Cassiporé aumentou, deixando a ponte do Braço submersa, isolando, via terrestre, as comunidades de Goiabal, Cunani e Mutum.

Já em Laranjal do Jari, choveu nas últimas 12 horas 38 milímetros. No município, não há registro de alagamentos, mas a hidrelétrica de Santo Antônio está liberando água acima de 3 mil metros cúbicos, porém, a Defesa Civil está de prontidão. “Em Laranjal, o nível do rio hoje, ao meio-dia, era de um metro e oitenta e dois centímetros. A partir de um metro e noventa, entramos em alerta”, informou o coronel.

Ferreira Gomes

A situação no município de Ferreira Gomes, que no último fim de semana sofreu com alagamentos provocados pela cheia do Rio Araguari, está normal. Segundo o secretário-executivo da Cedec, não houve registro de chuva nas últimas 12 horas, o que contribuiu para que as águas do rio voltassem ao normal.

Por: Ailton Leite /  Foto: Irineu Ribeiro / Secom

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO