Greve dos professores permanece em frente ao prédio da Secretaria Municipal de Administração






Os servidores públicos da Educação estiveram concentrados em frente a Secretaria Municipal de Administração (Semad), situada na avenida General Osório, bairro do Laguinho, para fazer reivindicação salarial a categoria reivindica 7% de reposição salarial, além de incorporações.

A pauta de reivindicação da campanha salarial de 2018 foi apresentada à Prefeitura de Macapá no início de março, sendo que a data-base da categoria é 1 de abril. Os manifestantes disseram que essa data não foi respeitada pela prefeitura, que só foi chamar a categoria no dia 14 de abril. Considerou a demora como prejuízo devido uma série de dificuldades inerentes do processo eleitoral.

O Sindicato dos Servidores Públicos em Educação no Amapá (Sinsepeap) disse que para chamar a atenção do Poder Municipal teve que realizar atos públicos de cobrança da abertura de atendimento das reivindicações. Quando finalmente o prefeito faz a abertura da mesa de negociação, apresentou as dificuldades financeiras, mas sinalizou a possibilidade avançar na incorporação de gratificações.

O vice-presidente da Executiva Municipal do Sinsepeap, professor Iaci Ramalho, disse que essa incorporação acontece no salário-base. Há um ganho para o trabalhador porque pode levá-la para a aposentadoria. Foi incorporado 50% para auxiliares de educação: serventes e merendeiras. “Mas quando foi para incorporar o adicional de nível superior para os professores, o prefeito alegou que não tinha condições para atender”.

A prefeitura, por sua vez, afirmou já ter garantido a incorporação de 50% da gratificação de incentivo a função nos vencimento dos auxiliares educacionais, além de conceder uma progressão a todos os profissionais da área. Sobre as pautas remuneratórias a prefeitura ofertou à classe a apresentação em agosto de um cronograma de indicativo do início do pagamento dos processos de gratificação que hoje encontram-se paralisados.

 

Por Jorge Cesar/aGazeta

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO