Gênero feminino vem conquistando sucesso no mundo do pôquer

Compartilhe:





Quando se fala em jogos, especialmente os relacionados a cassinos ou apostas esportivas, há uma tendência a relacioná-los ao gênero masculino. As mulheres acabam ficando mais associadas aos jogos de loteria ou às diversas raspadinhas, que raramente dão prêmios.

Alguns estudos indicam que, no mundo do jogo, 18% dos participantes são mulheres. Mas não se deixe enganar, pois o fato de ainda não haver tantas mulheres integrando esse universo não impede que, mesmo assim, elas reinem no mundo das cartas e fichas de pôquer. A questão do gênero, como sabemos, é um tema que vem sendo debatido em diversos âmbitos da sociedade e, no que diz respeito ao pôquer, já poderia ter sido ultrapassado.

Recuando um pouco na história, as primeiras competições de pôquer para mulheres foram realizadas em 1977, no famoso torneio mundial de pôquer World Series of Poker (WSOP). A primeira mulher a jogar no evento principal do famoso torneio foi Barbara Freer, no ano de 1978. Desde então, as mulheres têm conquistado lugar nas maiores mesas do mundo e levado alguns braceletes de ouro para casa.

Ao longo dos tempos, torneios importantes contaram com a presença de grandes mulheres. Segundo dados fornecidos pelo WSOP, apesar de ser um número reduzido face aos homens, o WSOP Main Event de 2019 registrou a participação de 350 jogadoras (4,1%), computando-se um aumento face ao ano anterior.

Distribuídas por todos os cantos do mundo, as jogadoras levaram prêmios extraordinários consigo e conquistaram alguns dos maiores títulos do universo do pôquer em 2019. Entre elas, podemos encontrar as brasileiras Vivian Saliba, que terminou na 4ª colocação do torneio Crazy Eights da WSOP, e Milena Magrini, que conquistou a medalha de bronze no Aconcagua Million Madrid e acabou levando € 135.000 para a casa.

Estes são apenas alguns dos marcos que as mulheres conquistaram na história do pôquer até então, mas com certeza muitos outros ainda estão por vir. No Brasil, por exemplo, foi criado o primeiro time feminino de pôquer, conhecido como Ladies Team. Atualmente, a equipe é formada por seis jogadoras de vários pontos do país, e o objetivo passa por valorizar o espaço que as mulheres conquistaram no âmbito desse esporte.


A influência dos jogos online

Ainda que o gênero masculino seja predominante nesse universo, é cada vez mais notória a forte presença das mulheres nos torneios de pôquer, conforme demonstrado. A grande evolução deste meio de entretenimento – que, apesar de para muitos se traduzir num hobbie, acabou virando profissão para outros – talvez tenha colaborado para que a presença feminina crescesse nesse sentido.

Sendo assim, vale salientar o impacto que o aparecimento dos cassinos online provavelmente exerceu tanto na profissionalização em relação ao pôquer quanto no interesse feminino referente a esse ramo. Essas plataformas certamente possibilitaram um crescimento do setor devido ao fácil acesso aos diversos tipos de jogos por elas disponibilizados. Indo muito além do pôquer, nesses portais também são encontradas modalidades como roleta, caça-níqueis ou blackjack. Na Betfair, por exemplo, essas variantes são reunidas em sua plataforma online, sendo possível, inclusive, vivenciar a atmosfera de um cassino físico por meio de transmissões em live streaming. Há, além disso, plataformas que organizam diversos torneios online, que podem se revelar uma boa forma de treinar as habilidades para competições grandes.

Na verdade, seja online ou em espaços físicos, o que verdadeiramente importa nessa área é o conhecimento técnico e, até mesmo, um pouco de sorte. Hoje, as várias as mulheres que ocupam posições de destaque nos diversos torneios que ocorrem pelo mundo demonstram que o gênero feminino vem desenvolvendo bem suas habilidades nesse âmbito. Com isso, essa lista tem tudo para continuar a aumentar, fazendo com que mais mulheres prosperem no universo do pôquer. 

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Notcia