Consórcio Interestadual amplia relações com organização de países amazônicos

Compartilhe:





Para fortalecer a cooperação regional, o governador Waldez Góes estabeleceu compromisso de trabalho entre o Consórcio Interestadual de Desenvolvimento da Amazônia Legal e a Organização do Tratado de Cooperação Amazônica (OTCA), durante encontro com a secretária-geral da entidade internacional, Alexandra Moreira, nesta segunda-feira, 10, em Brasília.

A OTCA reúne países que partilham território amazônico: Brasil, Bolívia, Colômbia, Equador, Guiana, Peru, Suriname e Venezuela. Com sede no Brasil, a entidade busca promover o desenvolvimento integral da região e o bem-estar de suas populações, além de reforçar a soberania dos países sobre seus territórios amazônicos.

Para alcançar esses objetivos, a organização defende o fortalecimento da cooperação regional. Já o Consórcio Interestadual – presidido por Waldez – é uma autarquia com autonomia para captar recursos, promover investimentos e executar projetos de interesse comum aos nove estados da Amazônia brasileira. Waldez ressaltou que o Consórcio está disposto a estreitar as relações com a OTCA.

“Estabelecemos o compromisso de trabalho conjunto para ampliar o diálogo sobre questões ambientais, diversidade, bioeconomia e outras oportunidades para os nove países. É uma possibilidade de aproximar as relações e trocar experiências e soluções para muitas das nossas questões que dizem respeito à luta pela Amazônia”, disse Waldez. Ele acrescentou que a OTCA já foi convidada a participar da próxima edição do Fórum de Governadores da Amazônia Legal, que acontecerá em Belém do Pará.

A organização apresenta projetos que têm sinergia com as propostas do Consórcio, como o Observatório do Meio Ambiente e Estações de Monitoramento e Controle do Clima para toda a bacia Amazônica.

A secretária-geral da OTCA classificou o encontro com Waldez como histórico para a entidade e disse que o Consórcio da Amazônia Legal pode contar com a organização para impulsionar suas ações.

“No marco de nossos diferentes projetos, temos a necessidade de compartilhar as experiências dos diferentes países para poder alcançar uma melhor relação entre as nações”, disse Alexandra.

 

Por: Andreza Teixeira /  Foto: Patryck Almeida

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Notcia