Fórum Amapaense de Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais encerra a programação do Junho Verde 2020

Compartilhe:





Atividade tem o objetivo de mobilizar e conscientizar a sociedade amapaense a respeito das mudanças climáticas globais

Órgãos ligados ao meio ambiente participaram virtualmente nesta terça-feira, 16, da 16ª Reunião do Fórum Amapaense de Mudanças Climáticas e Serviços Ambientais (Famcsa). O evento fez parte da programação do Junho Verde 2020 - que faz referência ao Dia Mundial do Meio Ambiente. A reunião foi organizada pela a Secretaria de Estado do Meio Ambiente (Sema).

O Famcsa foi criado em 2013 e tem o objetivo de mobilizar e conscientizar a sociedade amapaense a respeito das mudanças climáticas globais, com a finalidade de subsidiar a elaboração e implementação de políticas públicas relacionadas ao tema.  Além disso, busca estimular e facilitar a cooperação entre governos, organismos internacionais, agências multilaterais, organizações não governamentais entre outras instituições públicas e privadas.

A coordenadora do setor para Clima e Serviços Ambientais, Mariane Nardi, iniciou a reunião explicando o projeto Floresta pelo Clima, que tem o objetivo de dotar o Estado do Amapá de Instrumentos para um Sistema Jurisdicional de Serviços Ambientais (SECISA) e REDD+ que contribua para o equilíbrio climático.  

O Projeto Florestas pelo Clima, em parceria formada entre o Governo do Amapá e Conservação Internacional (CI), está construindo o Sistema Estadual de Clima e Incentivos aos Serviços Ambientais (Secisa), que é uma ferramenta que busca envolver governo, sociedade, setor privado e academia, visando benefícios econômicos e sociais mútuos por meio da conservação da natureza e consequentemente a manutenção dos serviços ambientais gerados pelos seus ecossistemas.

Outro tema debatido durante a reunião do Famcsa foi as Salvaguardas Socioambientais, que é conjunto de mecanismos de controle e monitoramento de risco e de cumprimento de direitos. São medidas tomadas em caráter de precaução para assegurar que programas e projetos REDD+ não causem efeitos negativos à conservação florestal da biodiversidade, e que não causem impactos indesejados às comunidades locais, povos indígenas e populações tradicionais.

Junho Verde - Todas as atividades deste ano do Junho Verde 2020 foram inteiramente virtuais com palestras, mesas-redondas e fóruns. A programação “Junho Verde 2020” iniciou no último dia 5 e se estenderá até o dia 30 junho, em uma plataforma fixa contendo todos os conteúdos da programação. Para participar basta acessar o site da Sema, canal do Youtube ou a plataforma do evento https://doity.com.br/junho-verde-2020.

O Junho Verde 2020 abordou os seguintes temas:

Novo Sistema de Licenciamento Ambiental Eletrônico;
A importância dos Serviços Ambientais;
Descentralização Ambiental;
A Importância da Regularização Fundiária para o Amapá;
Usos das Unidades de Conservação com Base na Geração de Emprego e Renda;
Monitoramento Ambiental;
Meio Ambiente;
Gestão de Florestas Públicas;
Recursos Hídricos;
Revisão da Legislação Ambiental;
Ordenamento Territorial;
Código Ambiental Estadual, Gestão Ambiental e Zoneamento Ecológico e Econômico.

Alessandra Lameira

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Notcia