Professora conta experiência de produzir material pedagógico para crianças

Compartilhe:





Uma parceria entre o Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seed), e a Associação Nova Escola está possibilitando que professores amapaenses participem da produção de materiais didáticos para o programa Criança Alfabetizada.

Esse material produzido deverá ser concluído até dezembro de 2020, para que em 2021 comece a ser distribuído nas escolas do estado.

No Amapá, quinze professores selecionados por meio de edital da Nova Escola, passaram por treinamento, orientação e capacitação. Após esse processo eles começaram a escrever um material didático-pedagógico totalmente regionalizado, levando em consideração a cultura do Amapá.

Entre esses professores está a pedagoga Shirlei Gibson Silva, que há quase 20 anos leciona diversas disciplinas nas séries inicias de ensino. Para ela, é gratificante contribuir na educação de crianças amapaenses ilustrando muito mais da cultura local por meio de uma obra produzida aqui.

“É gratificante trabalhar nas séries iniciais, principalmente com alfabetização de crianças. Sentia-me incomodada com os livros didáticos e paradidáticos que não contemplavam a nossa realidade, então resolvi me inscrever nesse concurso que trouxe a proposta de preparar um material regionalizado.”, disse Shirlei Gibson.

Shirley acredita que apesar das poucas informações encontradas em banco de dados sobre o Amapá, construir um material que auxilie na educação dos pequenos amapaenses é um privilégio.

“O Amapá possui uma riqueza cultural muito grande e diversificada, mas não temos um banco de imagens sólido que dê suporte para um trabalho didático. Porém, fazer parte de um time que vem contribuir com a educação do meu Estado me deixa muito feliz. Saber que crianças que nunca saíram do lugar onde nasceram, irão ver a sua realidade contextualizada e valorizada dentro de um livro didático, faz-me sentir verdadeiramente privilegiada”, comentou a professora.

Todos os materiais produzidos envolverão as disciplinas de língua portuguesa, matemática, ciências, história e geografia, obedecendo as normas da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) e do Referencial Curricular Amapaense (RCA). Eles serão distribuídos nas escolas estaduais e municipais que lidam com alunos do 1º ao 3º ano do ensino fundamental.

Outro ponto importante citado pela professora Shirley é sobre o investimento em educação. Segundo ela, o trabalho realizado na educação do estado tem rendido bons frutos.

“Não se faz um país sério sem investimento em educação. E investir em educação começa com uma boa estrutura física escolar, passando pela formação continuada de professores e o investimento em pesquisas e estudos. Podemos sonhar, sim, com uma educação de qualidade para as nossas crianças, mas não podemos esquecer que somente a união de todos os envolvidos com a educação possibilitará isso”, finalizou Shirlei Gibson, professora da Escola Estadual Catarina Tibúrcio, no município de Santana.

 

Por: Valdeí Balieiro /  Foto: Erich Macias/Secom

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Notcia