Nova ferramenta de combate a criminalidade agiliza identificação de pessoas e veículos

Compartilhe:





A Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp) apresentou nesta quarta-feira, 26, uma nova ferramenta móvel de combate a criminalidade. O recurso, que está sendo desenvolvido pelo Ministério da Justiça, é um aplicativo de celular que servirá para agilizar a identificação de pessoas e veículos durante abordagens de rotina ou em operações de trânsito.

A Sejusp colabora com o desenvolvimento do aplicativo em conjunto com a Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp), vinculada ao Ministério.

De acordo com o secretário de Segurança em exercício, Cel BM José Mont'Alverne, a implantação dessa ferramenta é fundamental para as operações policiais em todo o estado.

"O aplicativo já está sendo testada por oito agentes militares, que atuam em batalhões da Polícia Militar em Macapá, e logo vamos começar a utilizar nos municípios do interior", ressaltou.

Militares da Força Tática, do Batalhão de Trânsito e de um batalhão de área da PM foram selecionados para testar a ferramenta em campo e avaliar a eficiência do app, que possui três funções.

Durante a abordagem, o aplicativo oferece o recurso de identificação do veículo através da placa e do CPF do condutor. Também há a identificação de mandados judiciais por pessoa física e a geração de boletins de ocorrência, podendo ser acessado em qualquer lugar com internet móvel.

Para Priscila Freitas, sargento do Batalhão de Trânsito (Bptran) da PM-AP, a nova ferramenta vai proporcionar mais velocidade nas identificações.

"Devido a demanda diária de ocorrências na cidade, que é alta, o tempo resposta pode demorar um pouco. Com o uso dessa ferramenta de consulta, com apenas um click, vamos ter informações detalhadas. Assim, a ferramenta vai ser de grande valia para nossas atividades", disse.

O tenente do Bptran, Tachior Furtado, é um dos agentes de segurança pública que faz os testes da ferramenta. Ele afirma que é necessário ter velocidade no procedimento de abordagem para evitar riscos.

"O uso da tecnologia ajuda muito o policial na rua, principalmente com esses aplicativos. No trânsito lidamos com todos os tipos de pessoas, não dá para distinguir quem é quem. Mas, com essa ferramenta vamos resolver esse problema e agilizar a identificação", ressaltou.

O app ainda está em fase de testes enquanto o banco de dados vem sendo alimentado com informações dos agentes de campo, que realizam o cadastro incluindo a identificação por biometria facial. O acesso será totalmente fiscalizado pela Senasp para evitar utilização indevida e vazamento de informações.

 

Por: Henrique Borges .Colaboradores: Paula Menezes /  Foto: Philippe Gomes

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Notcia