Empresa do ramo do aço inicia processo para se instalar no Distrito Industrial do Amapá

Compartilhe:





Fatores como a posição geográfica privilegiada e os incentivos fiscais do governo permitem que o Amapá continue atraindo investidores mesmo durante a pandemia de covid-19. Nesta sexta-feira, 11, o empresário Luiz Macedo Neto, do segmento do aço, esteve na Agência de Desenvolvimento Econômico do Amapá (Agência Amapá) em busca de apoio para se instalar no Distrito Industrial do Estado e expandir seus negócios.

O empresário foi recebido pelo diretor de Desenvolvimento, Joselito Abrantes e pelo coordenador de mineração da Agência Amapá, Wagner Costa.

Luiz Macedo Neto explicou que pretende investir mais de R$15 milhões para montar uma indústria de aço no Amapá com foco na demanda naval, atendendo, ainda, demandas de construções em geral. A instalação do empreendimento deve gerar 150 novos empregos diretos no Amapá – estado que registrou a terceira maior queda de desemprego do país no segundo trimestre de 2020.

Amapá registra maior queda na taxa de desemprego do Brasil

Além dos incentivos fiscais oferecidos pelo governo, outro fator que atraiu o investidor foi a localização geográfica do Amapá – limitando-se com a Guiana Francesa (que integra a União Europeia), Suriname e Pará, além da proximidade com os Estados Unidos e o Caribe, o que proporciona a logística ideal para exportação.

 “Como investidor, eu estudo outros locais, outros estados para expandir, mas no Amapá, além das vantagens logísticas e de incentivos fiscais, eu fui muito bem recebido e não tenho dúvidas de que quero investir no Estado, contribuir com o desenvolvimento econômico, gerar emprego e renda para a população”, pontuou o empresário.

De acordo com Joselito Abrantes, aliado às potencialidades locais, o Estado tem todo o amparo jurídico para atrair o investidor.

“No Amapá, o investidor recebe incentivos fiscais federais, proporcionados pela Área Livre de Comércio de Macapá e Santana e pela Zona Franca Verde. Também temos benefícios fiscais concedidos pelo governo estadual. Aliado às nossas potencialidades, o Estado torna-se muito promissor para o investimento” ressaltou Abrantes.

O próximo passo para o investidor é iniciar o processo de solicitação da concessão do uso de área do Estado.

A empresa Aços Amapá faz parte do grupo que fundou a Micon com a montagem, fabricação e produção de estruturas metálicas há mais de 50 anos de mercado e pouco mais de cinco anos no segmento do comércio.

 

Por: Leidiane Lamarão /  Foto: Leidiane Lamarão

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Notcia