GEA libera R$ 1,1 milhão do PPI para fortalecer agricultura familiar






Agricultores familiares amapaenses ganharam mais um incentivo do Governo do Estado do Amapá (GEA). Foi a liberação de R$ 1,1 milhão para 13 associações que participaram da Chamada Pública do Programa de Produção Integrada (PPI). A assinatura do Termo de Colaboração ocorreu nesta sexta-feira, 22, no Palácio do Setentrião.

O documento garante a liberação da primeira, das quatro parcelas no valor de R$ 251,5 mil, dos recursos destinados às entidades selecionadas. Coordenada pela Secretaria de Estado do Desenvolvimento Rural (SDR), a ação refere-se à safra 2017/2018. O PPI possibilita o fortalecimento da agricultura familiar e o desenvolvimento rural, com a introdução de tecnologias aliada à sustentabilidade social, econômica e ambiental.

Benefícios

Miraelson Fernandes, 44 anos, estava na solenidade de assinatura. Ele nasceu em uma família de agricultores e preside a Associação Vitória do Porto do Céu, que conta com 20 associados, numa comunidade rural de Macapá. Esta é a primeira vez que a associação é contemplada pelo programa. Com o recurso, ele afirma que será possível investir na produção desde a preparação do solo até o plantio.

“Esse programa é um grande auxílio para nós. Pois, muitas vezes, sequer temos condições de pagar uma máquina para preparar o solo. Estamos muito felizes com esta conquista”, comemorou Miraelson.

Francisco dos Santos tem 65 anos e há 45 é agricultor familiar. Os ‘carros-chefes’ da sua produção são a mandioca e a melancia. Ele se emocionou com a iniciativa do Governo do Amapá de liberar recursos para o setor agrícola. “É mais um suporte que o governo nos dá para melhorar a nossa condição de trabalho. Não há palavras que definam o tamanho da minha felicidade”, declarou.

A presidente da Associação de Produtores Rurais do Maçaranduba II, Diocicley Souza, discursou em nome das entidades durante a assinatura e comentou sobre a luta para que pudessem ser beneficiadas. “Foi um ano organizando os documentos para chegarmos até este momento que, representa, um grande incentivo para a agricultura familiar. Tenho certeza que todos os beneficiados se esforçarão, ao máximo, para executar o projeto e, assim, melhorar a produção, a renda, a qualidade de vida e a economia do nosso Estado”, frisou.

Desenvolvimento rural

O secretário de Estado do Desenvolvimento Rural, Robério Nobre, comentou que a iniciativa do GEA tem o objetivo de transformar tecnologia em conhecimento para alavancar a produção, por meio de políticas públicas. “Valorizar, dar suporte e investir na nossa produção é uma das mais importantes ferramentas para alavancar a economia. Fazer o estado crescer e se tornar cada vez melhor de se viver”, salientou.

O governador Waldez Góes destacou que o PPI foi criado em sua segunda gestão como governador, no ano de 2007, e foi transformado em política pública para possibilitar que o conhecimento chegasse ao cidadão. Ele enfatizou que o programa abre portas para que os produtores acessem outros recursos, tanto a nível estadual quanto federal. É o caso do Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), em que o governo compra a produção dos agricultores familiares e doa os produtos para entidades sem fins lucrativos.

“Investir na agricultura familiar é um dos nossos maiores compromissos. O PPI é uma entre as várias iniciativas que adotamos de forma segura, mesmo em meio à crise, para dar suporte a estes produtores. Já entregamos máquinas, caminhões para todos os municípios e, para 2018, já temos R$ 4 milhões garantidos para executar o PAA e possibilitar ainda mais geração de renda”, assegurou o governador, acrescentando que uma nova Chamada Pública do PPI deve ser lançada ainda no primeiro trimestre de 2018.

Chamada Pública

A seleção das 13 entidades foi realizada em duas etapas. A primeira consistiu na habilitação jurídica e fiscal, em que os documentos solicitados pelo edital foram apresentados pelas entidades e avaliados pela comissão organizadora do programa. A segunda fase contemplou a análise de critérios técnicos, momento em que as associações apresentaram um plano de trabalho de acordo com as especificações da Chamada Pública.

Cada agricultor contemplado foi beneficiado com R$ 4,6 mil, sendo R$ 2,2 mil para o preparo mecanizado de área para plantio e R$ 2,4 mil para insumos agrícolas para a correção e fertilização de solos. Durante a solenidade, o governador entregou os cheques aos representantes das entidades.

Estiveram presentes no evento, membros da equipe de governo, representantes da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Amapá; Federação do Desenvolvimento Agrário no Amapá; Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária; agricultores familiares e comunidade em geral.

Colaboradores: Eloisy Santos

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO