Referencial curricular do ensino médio do Amapá destaca protagonismo estudantil

Compartilhe:





O Governo do Amapá entregou ao Conselho Estadual da Educação (CEE), na tarde desta terça-feira (27), o Referencial Curricular Amapaense (RCA) do Ensino Médio. O documento estabelece as diretrizes curriculares para o Ensino Médio, funcionando como um guia educacional para o ensino-aprendizagem no estado.

A produção do documento contou com a participação de 24 redatores que se dedicaram à elaborar cada ponto do novo referencial. De acordo com a Secretaria de Estado da Educação (Seed), foram realizadas etapas de construção participativa, consulta pública, encontros formativos, escuta de estudantes, professores, coordenadores pedagógicos e gestores. Após essa entrega, o CEE deverá realizar sua contribuição e homologação para que, em seguida, seja iniciado o processo de implantação nas redes de ensino pública e privada.

Segundo a secretária adjunta da Seed, Neurizete Nascimento, essa entrega marca o fim de uma etapa e o início de outra na implementação do novo ensino médio, com ênfase nas competências e as habilidades essenciais para o desenvolvimento cognitivo, social e emocional, centrado na formação integral do estudante.

“É um dia muito importante. Passamos ao conselho a produção do referencial curricular amapaense, que foi construído de forma participativa. Na proposta do novo ensino médio a centralidade é o projeto de vida do estudante, que é o principal protagonista desse processo com a oportunidade de escolha de seus itinerários educativos”, disse Neurizete.

Para a presidente em exercício do CEE, Elizabete Monteiro, o trabalho foi muito intenso, mas é um passo importante para seguir à implantação nas redes de ensino.

“A educação do Amapá, pode-se dizer, está em festa hoje, porque é um momento em que o RCA é entregue ao conselho, que teve participação na sua elaboração. Agora, o conselho irá analisar, avaliar e homologar o novo referencial. Foi um trabalho muito árduo, mas estamos muito felizes com esse processo”, comentou.

Com o novo formato, os estudantes do ensino médio da rede pública e privada poderão optar pela área de conhecimento que desejam seguir. Nesse momento, será realizado um planejamento com a participação do professor para que o estudante construa seu projeto de vida.

O professor Guaraci Pastana, um dos redatores do referencial, diz que o novo formato do ensino médio atende os anseios dos estudantes e dará espaço para que eles desenvolvam suas habilidades. 

“Esse formato irá orientar o ensino-aprendizagem numa nova metodologia e garantirá o direito do aluno. É uma nova visão ao ensino médio com ênfase no planejamento do projeto que observará os anseios dos estudantes, visto que este é o protagonista juntamente com o professor. O estudante, a partir disso, desenvolverá as suas habilidades para se tornar um cidadão completo”, concluiu Pastana.

 

 

Por: Valdeí Balieiro /  Foto: Vandy Ribeiro

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Notcia