Governo garante repasse de recursos a grupos juninos do 10º Arraiá no Meio do Mundo






Nesta terça-feira, 26, o Governo do Amapá repassou cheques de fomento a presidentes de 36 grupos juninos de todo o Estado, que participarão do 10º Arraiá no Meio do Mundo, disputa de quadrilhas tradicionais e estilizadas que, neste ano, acontecerá de 30 de junho a 7 de julho, no Sambódromo, zona sul de Macapá. Estiveram presentes no evento o governador Waldez Góes, membros da equipe de governo e representantes do Poder Legislativo e da Federação das Entidades Folclóricas do Amapá (Fefap), além de quadrilheiros de diversos grupos juninos.

O fomento repassado pelo governo estadual totaliza R$ 820 mil para apoio à estrutura e pagamento de profissionais como marcadores, miss caipira, jurados, costureira e sapateiros, entre outros. O recurso, proveniente da Setur, também será utilizado para aquisição de material como tecidos e pedrarias, além de criação e produção de mídia.

Durante a solenidade do repasse dos recursos, o titular da Setur, Vicente Cruz, explicou que ao investir na realização do Arraiá do Meio do Meio do Mundo o governo estadual valoriza um movimento tradicional da cultura amapaense, incentiva o turismo e fortalece a economia local, visto que o evento gera cerca de cinco mil empregos diretos e indiretos.

“Hoje a quadra junina amapaense é um espetáculo à parte. Estamos falando de um evento que provoca uma receita de aproximadamente R$ 8milhões, pois os grupos precisam contratar trabalhadores e adquirir materiais no comércio local”, enfatizou o gestor, acrescentando que atualmente o Governo do Amapá trabalha para utilizar a quadra junina no fortalecimento do turismo local.

O secretário também salientou que a quadra junina gera impactos na segurança pública. Ele informou que estudo desenvolvido pelo governo estadual em 2009 revelou que a taxa de criminalidade diminui nas áreas periféricas da capital durante os ensaios das quadrilhas.

O governador do Amapá, Waldez Góes, esteve presente na solenidade e reconheceu a importância do movimento junino. “Sempre dialoguei com os líderes juninos. Portanto, sei do esforço de cada um deles para a realização do Arraiá do Meio do Mundo, um evento que une nossa juventude e fortalece a economia amapaense”, frisou o gestor, acrescentando que o governo está trabalhando para garantir a segurança dos participantes, através da Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

O 10º Arraiá no Meio do mundo é realizado pela Federação das Entidades Folclóricas do Amapá (Fefap), com apoio do governo estadual por meio da Secretaria de Estado de Turismo (Setur), Polícia Militar e Corpo de Bombeiros.

Oportunidades

Para a presidente do grupo junino Sorriso Cristalino, de Laranjal do Jari, Ana Duarte, a quadra junina amapaense é um evento que proporciona oportunidades aos participantes. “A dança proporciona inclusão social a jovens de todo o Estado, por isso fico emocionada com este repasse que, para mim, é um reconhecimento ao trabalho que realizamos. O repasse chegou no momento certo”, frisou. Ana.

Mellany Souza, 20, é a Garota Fefap Diversidade 2018. Ela é dançarina na quadrilha Guerreiros de Fogo, que reúne participantes do bairro do Muca, zona sul da capital. A jovem conta que as festividades juninas fazem parte de sua vida desde os dois anos de idade.

“Durante todo esse tempo, eu já vi inúmeros casos de adolescentes que saíram do mundo da criminalidade ou das drogas porque tiveram a oportunidade de mostrar seu talento dentro das quadrilhas amapaenses. Então eu penso que ao apoiar o evento o governo incentiva a nossa juventude a buscar oportunidades.”, frisou Mellany.

Arraiá no Meio do Mundo

O Arraiá no Meio do Mundo é realizado desde 2008. Neste ano de 2018 o evento foi iniciado em abril, com os pré festivais nos polos municipais, concursos para escolher a Corte Junina, seletivas nos polos e agora segue para o Festival Estadual, que acontece em Macapá.

Participam do 10º Arraiá no Meio do Mundo grupos juninos de todo o Amapá selecionados nas disputas nos polos municipais, que são: Leste, Norte, Macapá e Jari, que não realizou a seletiva por transtornos climáticos. No período de 30 de junho a 3 de julho acontecerá a disputa entre as quadrilhas estilizadas. De 5 a 7 de julho serão realizadas as seletivas das quadrilhas tradicionais.

Por: Andreza Teixeira /  Foto: Marcelo Loureiro/Secom

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO