Bope prende foragido do Iapen que cortou tornozeleira eletrônica; ele ia fugir do AP

Compartilhe:





Um homem, de 27 anos, que estava foragido do Instituto de Administração Penitenciária (Iapen) do Amapá, foi recapturado no início da manhã desta terça-feira (29), em Macapá, por uma equipe do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope) da Polícia Militar (PM).

O interno havia ganhado o direito de saída temporária no fim de 2018, utilizando tornozeleira eletrônica, mas ele não retornou à penitenciária. Segundo a polícia e o próprio Iapen, após sair do presídio, o equipamento foi violado e o interno deixou, então, de ser monitorado.

O Bope detalhou que estava monitorando o fugitivo, que estava escondido no bairro Muca, na Zona Sul. Ao tentar recapturá-lo, a polícia identificou que ele estava tentando fugir do estado. A equipe usou uma voadeira para chegar ao barco onde foi realizada a prisão, já no Rio Amazonas. A embarcação havia saído momentos antes do Canal das Pedrinhas, na Zona Sul.

O fugitivo responde, segundo o Bope, por 7 homicídios, além de assaltos, tráfico de drogas e porte ilegal de arma de fogo.

Foi a primeira vez que o Amapá utilizou esse tipo de equipamento. No fim do ano, dos 254 detentos que saíram temporariamente, sete não retornaram para a prisão. O governo diz que a implantação das tornozeleiras gerou economia de mais de R$ 130 mil. O desempenho foi considerado positivo pela administração do presídio.

"Esse preso teria a liberdade temporária de qualquer maneira. Quando ele rompe, soa o alarme no sistema de monitoramento e, a partir daí, a gente sabe que ele está foragido. Antes não tinha isso. Temos a tornozeleira como um saldo positivo, apesar de quatro rompimentos de tornozeleiras, foi eficaz porque a maioria dos presos que saíram se comportaram de maneira adequada, ou seja, passam ", complementou Costa.

(G1 AP)

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO