Após negar, homem diz que ‘lembrou’ de ter matado namorada grávida






 

Em um segundo depoimento à Polícia Civil, o homem de 23 anos suspeito de asfixiar a namorada na noite de sábado (9) disse que “lembrou” do momento em que a matou com um cinto. Maiara da Silva, de 29 anos, estaria grávida e foi morta na residência onde o casal morava, localizada no quilômetro 9, da Rodovia AP-010, em Macapá.

O caso está sendo investigado pela Delegacia de Crimes Contra a Mulher (DCCM). De acordo com a delegada Lívia Pontes, que colheu o depoimento, o homem é depende químico e deu duas versões da história no dia em que foi preso em flagrante.

“Primeiramente, ele negou o crime na delegacia. O homem disse que tinha ingerido bebida alcoólica e se desentendeu com Maiara, mas que não tinha sido ele quem a matou. Então eu o encaminhei para fazer exame de lesão corporal e toxicológico e, no caminho para a Politec, ele disse ter se lembrado que tinha tirado a vida da companheira”, contou.

 

Delegada Lívia Pontes, da DCCM (Foto: Jorge Abreu/G1)

Delegada Lívia Pontes, da DCCM (Foto: Jorge Abreu/G1)

Em novo depoimento, o homem contou que estava bebendo com vizinhos quando retornou à casa e viu a namorada fumando crack. Ele teria consumido a droga também, momento em que o casal se desentendeu, o que o levou a enrolar o cinto no pescoço da vítima e depois jogá-la desacordada no chão.

 

Fonte: http://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/apos-negar-homem-diz-que-lembrou-de-ter-matado-namorada-que-estaria-gravida.ghtml

 

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO