Polícia segue à procura do suspeito de matar a facadas a ex-cunhada em vila ribeirinha no AP

Compartilhe:





Três dias após o crime, as polícias Civil e Militar (PM) do Amapá continuam a procura do suspeito de assassinar Thaiana Pantoja dos Santos, de 25 anos; ele é ex-cunhado dela. A Delegacia de Polícia do Interior (DPI) instaurou inquérito e encaminhou representação de prisão preventiva do homem na segunda-feira (17).

O crime aconteceu no sábado (15) quando Thaiana foi assassinada com um golpe de faca dentro da casa da mãe dela, na comunidade ribeirinha de Ilhinha, no Arquipélago do Bailique, distrito de Macapá distante 12 horas de barco da capital.

O titular da DPI, delegado Sandro Torrinha, explicou que busca identificar o local para onde o suspeito fugiu a partir de informações colhidas com moradores e familiares da vítima. A polícia chegou a monitorar um dos possíveis locais de fuga, mas não o localizou.

Delegado Sandro Torrinha, da DPI, em foto de 2019 — Foto: Caio Coutinho/G1

 

O motivo do crime ainda é investigado pela delegacia, mas de acordo com familiares o suspeito e Thaiana tinham uma relação muito próxima, mesmo depois que deixaram de ser cunhados.

Vitória Salomão, de 19 anos, sobrinha da vítima, contou ao G1 que as duas eram muito próximas, e que a tia sempre contava a ela que o suspeito tentava ter uma relação amorosa.

Ela citou que o homem gostava muito de um dos quatro filhos de Thaiana, que também era sobrinho dele. Pela proximidade, segundo Vitória, o suspeito cuidava do menino às vezes.

"A minha tia tava fazendo a unha da mãe dela, minha avó, quando ele chegou e bateu na porta dizendo que iria devolver a criança. Quando ela pegou o menino, ele falou que 'se ela não fosse dele, não seria de mais ninguém' e desferiu a facada sem chance de defesa", relatou.

Comunidades do Bailique ficam cerca de 12h de barco de Macapá — Foto: Caio Coutinho/G1

O Batalhão Ambiental da Polícia Militar (PM), que cobre o Bailique, informou que também segue nas buscas pelo suspeito, na tentativa de realizar a prisão dele.

A corporação levantou duas possíveis motivações: a primeira é que ela teria rejeitado o homem e a segunda é que ele não queria devolver o filho para a mãe.

 

Em relatos à PM, moradores e familiares na região, que é de difícil acesso, disseram que o homem teria premeditado o crime, pois foi ao local com combustível já comprado para poder fugir e num momento em que nenhum homem se encontrava na vila.

 

Fonte: https://g1.globo.com/ap/amapa/noticia/2020/08/18/policia-segue-a-procura-do-suspeito-de-matar-a-facadas-a-ex-cunhada-em-vila-ribeirinha-no-ap.ghtml / Foto: Arquivo Pessoal

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO