Aeronave com indígenas desaparece em área remota no Amapá, diz Funai






Uma aeronave de pequeno porte, de prefixo PT-RDZ, que estaria com o piloto e pelo menos sete indígenas desapareceu no domingo, 2, num trajeto entre a aldeia Mataware, no Parque do Tumucumaque, e o município de Laranjal do Jari, no Oeste do estado. O último contato do avião foi às 12h06, informando que houve pane no sistema.

A Fundação Nacional do Índio (Funai) confirmou o desaparecimento à Rede Amazônica, mas não informou se o avião caiu no meio da mata, que é de difícil acesso. A aeronave foi fretada por uma família de indígenas Tiriyó.

De acordo com a Funai, a provável área de desaparecimento do avião fica em Almerim, no Pará, a 23 quilômetros ao norte da aldeia Bona, que possui uma pista de pouso construída pela Força Aérea Brasileira (FAB) na década de 1960, e que poderia ser utilizada para um pouso de emergência.

“Aparentemente, a viagem de ida [de Laranjal do Jari para o Parque do Tumucumaque] teria ocorrido normalmente. No retorno o piloto entrou em contato com sua central relatando alguma pane no sistema, que o obrigaria a realizar um pouso forçado. Desde então não há mais informações”, disse a Funai, por meio de nota enviada à FAB.

A FAB anunciou o início das buscas ao avião, que estão sendo feitas por uma aeronave C-130 coordenada pelo Salvaero de Manaus, no Amazonas.

O Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) do Amapá e Norte do Pará não confirmou as identidades dos indígenas e nem o motivo da viagem. Órgãos de segurança locais ainda não se pronunciaram oficialmente sobre as buscas. ( Por G1 Amapá)

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO