68 mil amapaenses terão energia 24 horas com mais uma etapa do Luz para Todos

Compartilhe:





Cerca de 68 mil amapaense serão beneficiados com a primeira fase do Programa Luz para Todos, que está em fase de finalização. Há aproximadamente dois meses, uma força-tarefa formada por órgãos estaduais e federais vem atuando para garantir celeridade na conclusão do projeto. Os últimos ajustes do programa foram discutidos nesta segunda-feira, 12, durante reunião conduzida pelo governador Waldez Góes, com a presença de gestores do Governo do Amapá e da Eletronorte.

O Luz para Todos é uma iniciativa do Governo Federal, com contrapartida do governo amapaense. Inicialmente, o planejamento prevê a instalação de 17.004 novas ligações, destas, 5.074 são efetuadas pela Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) - nos municípios de Calçoene, Oiapoque, Vitória do Jari e Mazagão. As Centrais Elétricas do Norte do Brasil (Eletronorte) são responsáveis por outras 11.730 ligações nos demais municípios.

“Nossa intenção é universalizar e levar energia para todo o Amapá até 2022”, afirmou o diretor-presidente da CEA, Rodolfo Torres.

Durante a reunião, o governador destacou que a parceria entre órgãos estaduais e federais tem sido fundamental para a execução do Programa Luz para Todos. Ele lembrou que a gestão acompanha e fiscaliza os trabalhos.

“Em dois meses, o governo do Estado concedeu todas as licenças ambientais necessárias para a Eletronorte executar os trabalhos. É um projeto proveitoso que beneficia diretamente a população”, avaliou Waldez, acrescentando que, ao investir no Luz para Todos, o Estado busca ampliar o desenvolvimento socioeconômico, especialmente, nas comunidade isoladas.

O gerente de Divisão do Programa Luz para Todos da Eletronorte, Jocildo Lemos, falou que o diálogo entre Estado e União trouxe agilidade para concretizar o projeto.

“Em menos de 40 dias, nós conseguimos encaminhar e dar soluções para situações que precisavam ser resolvidas. Agora, estamos a todo vapor no processo de implementação efetiva do Luz para Todos nos 16 municípios do Amapá. Tudo isso é fruto de muito diálogo, trabalho e compromisso para que o serviço chegue à comunidade”, reforçou Lemos.  Ele lembrou que até o dia 23 de agosto serão oficializados protocolos e documentos relacionados à conclusão do programa.  

Investimentos

Para as 5.274 unidades que serão interligadas pelas empresas contratadas pela CEA, o custo é de R$ 82 milhões, dos quais o Governo do Amapá garantiu a contrapartida financeira de R$ 8,2 milhões (10% do total), sendo R$ 2,1 milhões já liberados para a primeira etapa (Maracá, Lourenço e Carnot). Além destas comunidades, outras, dos municípios de Oiapoque e Vitória do Jari, também serão alcançadas pelas obras da CEA.

Luz Para Todos no Amapá

O Programa Luz para Todos teve início no Amapá em 2006. A Eletronorte/Eletrobrás era a executora das obras para tirar as comunidades isoladas do escuro. A meta era atender pouco mais de 20 mil unidades consumidoras, contudo, em 2014, o programa foi paralisado e apenas 7 mil residências rurais receberam o serviço. Em 2018, o Governo do Amapá retomou o programa, após intensa articulação política do governador Waldez Góes em Brasília.

 

Por: Andreza Teixeira .Colaboradores: Bia Reis /  Foto: Bia Reis/Secom

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO