Amapá e Guiana Francesa buscam aprimorar combate aos crimes na fronteira

Compartilhe:





Iniciou na manhã desta terça-feira, 26, o primeiro Seminário Franco-Brasileiro de Cooperação Policial e Penal. O encontro reúne autoridades do Brasil e da Guiana Francesa, que discutem estratégias de aprimoramento ao combate à criminalidade na região transfronteiriça, e trocam experiências para atuação conjunta entre os órgãos de segurança pública brasileiros e franceses. O evento acontece no auditório da Escola de Administração Pública do Amapá (EAP), em Macapá, e segue até o dia 28 de novembro.

Durante os três dias de seminário, as autoridades vão discutir temas relacionados ao enfrentamento de crimes ambientais, imigração ilegal, tráfico de pessoas, tráfico de drogas e crime organizado.

O governador do Amapá em exercício, Jaime Nunes, lembrou que o encontro dá continuidade à pauta que já vem sendo discutida pela Comissão Mista de Cooperação Transfronteiriça (CMT) para o combate aos crimes praticados na fronteira entre Brasil e Guiana Francesa.

“Estamos sempre buscando essa troca de experiências, e, ao mesmo tempo, a definição de estratégias para que possamos ter uma fronteira cada vez mais pacífica”, destacou Nunes.

O delegado e adido de Polícia da Embaixada da França no Brasil, François Perrault, observou que a integração entre a Guiana Francesa e o Amapá está ficando cada vez maior, gerando relações econômicas e sociais que, consequentemente, geram a necessidade de aumentar a atenção das autoridades na área de segurança pública.

“A ideia desse seminário é fazer com que todos os autores da cadeia penal francesa e brasileira possam se conhecer e falar quais são os desafios e necessidade nessa cooperação internacional”, frisou.

Para o procurador-chefe da República no Amapá, Pablo Beltrand, esse é o momento de estreitar as relações entre os setores policial e penal de ambos os países.

“Essa relação é necessária para combater os ilícitos que ocorrem nos dois países através de uma percepção e uma investigação mais efetiva”, comentou.

O evento conta com a participação de representantes da polícia francesa, do Ministério Público francês, do Tribunal de Caiena e da Autoridade Central do Ministério da Justiça da França, além de autoridades do Ministério Público do Estado do Amapá, da Seção Judiciária da Justiça Federal, do Tribunal de Justiça do Amapá, da Superintendência Regional da Polícia Federal e da Polícia Militar do Amapá.

 

Por: Gabriel Dias /  Foto: José Baia/Secom

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO