Governo do Amapá informa: 2º Boletim sobre o naufrágio da embarcação Anna Karoline III

Compartilhe:





O Governo do Estado do Amapá e a Defesa Civil Estadual informam, nesta segunda-feira, 2 de março, o resultado dos trabalhos do plano de ação de emergência realizado na região do naufrágio do navio Anna Karoline III:

Vítimas

- Até as 18h desta segunda-feira (2), 46 sobreviventes foram resgatados; 18 corpos foram encontrados. Desse número, 8 já foram transladados para a sede da Polícia Técnico-Científica (Politec), em Macapá (AP), onde 3 foram identificados. O translado continuará na terça-feira, 3.

O cruzamento de informações obtidas pela Secretaria de Inclusão e Mobilização Social (SIMS) do Amapá, Marinha e Município de Almeirim (PA) apontam que até o momento 30 pessoas estão desaparecidas. Uma lista de nomes será divulgada também na terça.

Serviços

Foram montadas duas centrais de Acolhimento e Apoio: uma em Santana, no Quartel do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), e outra em Macapá, na sede da Politec, onde os corpos chegam e devem passar identificação e liberação para funeral. Ambos reúnem assistentes sociais, psicólogos e enfermeiros.

Familiares devem ir nestes locais para passar informações que ajudem na identificação dos corpos resgatados.

O Estado também tem o apoio das prefeituras de Macapá, que disponibilizou 25 urnas funerárias para o sepultamento das vítimas, e prefeituras de Santana e Laranjal do Jari, que ajudam nas buscas e atendimento às famílias de vítimas.

Estrutura

- Aeronaves: A estrutura montada pelo Governo do Amapá para resgate de sobreviventes, buscas por desaparecidos e translado de corpos conta com 5 aeronaves: 2 do Grupo Tático Aerotransportado (GTA) do Estado do Amapá, 2 cedidas pelo Executivo paraense; e um helicóptero de grande porte da Marinha do Brasil.

- Embarcações: Duas embarcações também dão suporte: uma do Corpo de Bombeiros do Amapá e outra da Marinha.

- Profissionais: Mais de 50 militares trabalham na operação, incluindo policiais militares do Amapá e Pará, Marinha e Corpo de Bombeiros dos dois estados. Entre o efetivo estão 18 mergulhadores, 9 do Corpo de Bombeiros do Amapá e 9 do estado do Pará.

Reconhecimento e translado

Os governos do Amapá e Pará definiram que todos os corpos encontrados passarão pelo processo de identificação na sede da Politec, em Macapá, por ter a estrutura mais próxima do local do naufrágio. Os corpos que forem liberados serão transladados ao local de destino.

 

Por: Da Redação /  Foto: Márcio Pinheiro/Secom

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO