Covid-19: Governador Waldez adota medidas socioeconômicas para atender população durante quarentena

Compartilhe:





Para amenizar os impactos socioeconômicos causados pelas ações necessárias à prevenção ao novo coronavírus (covid-19), o Governo do Amapá adotou um pacote de medidas que deverá atender, principalmente, à população que se encontra em vulnerabilidade social. 

O anúncio das medidas foi feito pelo governador Waldez Góes, nesta quarta-feira, 25, com a participação do prefeito da capital, Clécio Luís, durante transmissão de uma live nas redes sociais.

Entre as principais medidas, o governador anunciou distribuição emergencial de cestas básicas para 31 mil famílias que não recebem nenhum benefício social (Bolsa Família ou Renda para Viver Melhor), mas que estão na lista de espera do Cadastro Único (CadÚnico).

O Estado também fará o pagamento da conta de água para 16 mil famílias que são beneficiadas com a Tarifa Social. Outra medida social é que o Governo do Estado fará o pagamento da conta de energia de 21 mil famílias que possuem o consumo de até 220 quilowatts mensais.

Waldez Góes também assinou, durante a live, um convênio com a Prefeitura de Macapá para garantir acolhimento às pessoas em situação de rua. Com o recurso repassado pelo Governo do Estado, o município poderá alugar um hotel que atenda todas as recomendações sanitárias para receber essas pessoas.

 

“Assim que botamos em prática as ações de enfrentamento ao novo coronavírus nossas primeiras medidas foram cuidar da área de vigilância e assistência em saúde, em seguida iniciamos o plano de contenção para evitar a proliferação da doença e agora estamos adotando as medidas socioeconômicas para amenizar os impactos”, explicou o governador do Amapá, Waldez Góes.

As medidas adotadas pelo Governo do Amapá serão possíveis graças à assinatura dos decretos de emergência e calamidade pública, que possibilitam ao estado utilizar, emergencialmente, recursos do Tesouro Estadual nas ações de combate à doença.

O prefeito de Macapá reforçou a necessidade dos seguimentos políticos e sociais seguirem únicos no plano de enfrentamento ao novo coronavírus para evitar o surgimento de mais casos da doença no estado.

 

“A gente reforça a necessidade de continuar seguindo as orientações das autoridades para que a gente possa achatar a curva de casos da doença e amenizar os efeitos causados por essa pandemia de coronavírus”, frisou Clécio Luís.

Conheça as medidas socioeconômicas:

- Cesta básica emergencial para 31 mil famílias que não recebem nenhum benefício social (bolsa família ou renda para viver melhor), mas que estão na lista de espera do Cadastro Único (CadÙnico);

- O Governo do Estado fará o pagamento da conta de água para 16 mil famílias na Tarifa Social;

- O Governo do Estado fará o pagamento da conta de energia de 21 mil famílias na Tarifa Social, que possuem o consumo de até 220 quilowatts;

- Assinatura de convênio com a Prefeitura de Macapá para garantir acolhimento às pessoas em situação de rua. Com o recurso repassado pelo Governo do Estado, o município poderá alugar um hotel que atenda todas as recomendações sanitárias para receber essas pessoas;

- Lançamento do edital ‘Ao Vivo Lá em Casa’, que deverá selecionar 200 conteúdos produzidos por artistas amapaenses durante a quarentena;

- Repasse de R$ 725 mil do Fundo Estadual de Assistência Social para apoiar o enfrentamento da doença nos 16 municípios;

- Fabricação local de 30 mil frascos de 200ml de álcool gel para abastecer a rede pública de saúde;

Outras frentes

O governador do Amapá, Waldez Góes, também cobrou que o Governo Federal inicie o cadastro a concessão do auxílio mensal de R$ 200 para os trabalhadores autônomos anunciados pelo Ministro da Economia, Paulo Guedes, na última semana.

Além disso, o governador autorizou o aluguel de um local para hospedagem dos profissionais de saúde que atuarão na média e alta complexidade, se porventura acontecer um agravamento nos casos de coronavírus no estado. A medida visa resguardar a saúde desse profissional e de seus familiares.

O governador voltou à cobrar também a agilidade na entrega de leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) com equipamentos de proteção individual (EPI) pelo Governo Federal. O Amapá já organiza dois espaços na Maternidade Bem Nascer e no Hospital Universitário para receber esses possíveis pacientes.

 

Por: Gabriel Dias /  Foto: Marcelo Loureiro/Secom

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO