Novas ações para combater a violência no trânsito são definidas em reunião no MP-AP






Nesta terça-feira, 5, o coordenador das Promotorias de Investigações Cíveis, Criminais e de Segurança Pública, promotor de justiça Éder Abreu, voltou a reunir com membros do Ministério Público do Amapá (MP-AP) e representantes dos órgãos de trânsito para definir um calendário de atividades visando intensificar a fiscalização em áreas consideradas críticas.

Em razão do número de infrações registradas cotidianamente, tais como: avanço em sinal fechado nos cruzamentos semafóricos; estacionamento em fila dupla e em faixas de pedestres; circulação de veículos em ciclofaixas, motoristas flagrados sem cinto de segurança, dentre outros, serão realizadas atividades integradas de fiscalização em frente às escolas e faculdades, especialmente as localizadas nas rodovias JK e Duca Serra.

“Na primeira blitz que fizemos ficou claro, infelizmente, a falta de educação e consciência de boa parte dos nossos condutores. As campanhas educativas se perdem no tempo. A ideia era fazer a prevenção, mas não foi possível evitar que muitas multas fossem aplicadas”, relatou o promotor Éder Abreu.

O promotor Flávio Cavalcante destacou outro grave problema de mobilidade urbana em Macapá. “Precisamos de um plano de ciclovias na cidade. Não tem como vencer, por exemplo, a falta de vagas em estacionamentos sem que haja uma alternativa para a população. A ciclovia é uma delas”, ponderou.

Nesse sentido foi observado que a rodovia Duca Serra, ainda em obras, sequer tem indicação de que haverá ciclovia, além do perigo para motoristas, já que não existe qualquer sinalização na via. “Tem que fazer essa sinalização, mesmo com a obra em andamento”, observou o promotor de Justiça Vinicius Carvalho.

O diretor da Companhia Municipal de Trânsito e Transportes (CTMAC), Antônio Roberto, apresentou o plano de sinalização eletrônica para Macapá, em fase de licitação, que deverá organizar o tráfego em vias de grande fluxo, além de intensificar o monitoramento e combate aos crimes de trânsito.

Para manter a integração entre os órgãos, foi estabelecido, ao final da reunião, um cronograma de grandes operações no trânsito, cujos locais e horários serão preservados para maior eficácia das ações.

Participaram, ainda, os promotores Lindalva Jardina e Ricardo Crispino, além de representantes da Polícia Civil, grupos de ciclistas, Batalhão de Trânsito da PM, Departamento Estadual de Trânsito e Secretaria de Estado da Educação.

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO