Obras de mobilidade urbana avançam no Amapá






Desde 2015, diferentes pontos do Amapá são beneficiados com serviços do Plano de Mobilidade Urbana que contemplam municípios do interior e bairros da capital amapaense com obras de drenagem, terraplanagem, pavimentação, acessibilidade, meio fio e sinalizações. Atualmente, devido ao período de estiagem, os trabalhos estão avançando em Macapá, Santana e Laranjal do Jari. Além disso, o Governo do Estado mantém ações de pavimentação no município de Porto Grande.

Para o governador do Amapá, Waldez Góes, as obras de mobilidade urbana são de grande importância socioeconômica e trarão impactos positivos para outros setores como o da saúde. O chefe do Executivo estadual ressalta que trata-se de um serviço completo, incluindo drenagem adequada das águas pluviais, uma etapa do saneamento básico que consiste em um conjunto de obras e equipamentos projetados para receber o escoamento das águas da chuva. Além de prevenir inundações, a drenagem evita a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, da chikungunya e da zika.

Góes destacou também que os serviços de mobilidade têm uma concepção urbanística que garante segurança no trânsito, o que trará reflexos para a saúde pública, uma vez que, atualmente, cerca de 70% dos atendimentos do Hospital de Emergência de Macapá são traumas decorrentes de acidentes de trânsito. “Com uma cidade bem estruturada dentro da mobilidade urbana, nós diminuímos a transmissão de doenças e o número de acidentes de trânsito”, enfatizou o governador.

Macapá

De acordo, com a Secretaria de Estado de Transportes (Setrap), o Plano de Mobilidade Urbana de Macapá já alcança oito bairros da Zona Norte como Infraero, Parque dos Buritis, Novo Horizonte e Ipê. Estão previstos 33 quilômetros (dos quais 10 km já estão concluídos) de serviços que incluem drenagem, terraplanagem, pavimentação, meio-fio e sinalização. As obras, focadas no corredor viário, facilitam o sistema de transporte urbano de Macapá que era muito prejudicado em função de vias sem condições de tráfego.

As obras também contemplam a Zona Oeste da cidade, onde vivem aproximadamente 60 mil pessoas. Os serviços contemplam 17 quilômetros de duplicação na Rodovia Duca Serra; a primeira etapa, com mais de 3 quilômetros, próximo à entrada da ponte da Lagoa dos Índios, já foi concluída. O governo do Estado pretende chegar ao final deste ano com 80% das obras de alargamento da Duca Serra concluídos. Para isso, vem intensificando os serviços ao longo da rodovia.

O serviço de mobilidade urbana na zona oeste já está beneficiando a população dos bairros Marabaixo e Goiabal, devido a melhoria no fluxo de veículos em um local de estrangulamento no cruzamento da Duca Serra, localizado na entrada dos bairros, dessa forma os engarrafamentos no perímetro encerraram. A sinalização está prevista para os próximos dias.

No trecho que atravessa a Lagoa dos Índios foram concluídos os serviços do rachão – material utilizado para pavimentação de estradas – e camada de pedras. Outra fase está em início com mais uma camada de sedimentos.

Outra região da capital amapaense beneficiada pelas obras de mobilidade urbana é a Linha Verde, localizada na Linha E da Rodovia AP-440, conhecida Km 9. A Linha Verde será o elo entre a Zona Oeste aos bairros Infraero I e Parque dos Buritis, na Zona Norte.

Atualmente, quem trafega pela AP-440, no sentido Zona Oeste à Zona Norte de Macapá, percorre em média 16 km para chegar ao bairro Infraero I. Com a Linha Verde, esse percurso será reduzido para aproximadamente 5 km e irá facilitar a vida dos produtores rurais da região para o escoamento da produção.

Laranjal do Jari

Veículos, máquinas e equipamentos estão sendo deslocados para o município de Laranjal do Jari, localizado a 260 quilômetros de Macapá. O maquinário começa a compor o canteiro de obras de mobilidade urbana da cidade que prevê 22 quilômetros de asfaltamento de ruas do corredor viário da cidade. Deste total, cinco quilômetros fazem parte de uma frente que já está sendo realizada pela Setrap com recursos da administração direta e com a implantação da usina de asfalto do Estado. Trata-se de um investimento de R$ 25 milhões.

As máquinas estão na rua Esplanada e irão abranger as ruas da Saudade, da Usina, do Ifap, Independência, Emílio Médici e Rio Jari. Equipes de mobilizadores do Estado, incluindo servidores do Serviço Integrado de Atendimento ao Cidadão (Siac) Super Fácil e da Setrap assumirão o diálogo com os moradores para explicar os detalhes da obra e sanar dúvidas.

Santana

O Plano de Mobilidade Urbana de Santana tem investimento de R$ 38 milhões do Estado.  As obras de mobilidade já chegaram em locais como as avenidas Santana, Stélio de Oliveira, e rua Adálvaro Cavalcante. No centro do município, os trabalhos se concentram nas avenidas Princesa Isabel, entre as ruas Adálvaro Cavalcante e Saldador Diniz.

As vias foram escolhidas, em virtude de serem as principais que passam pelos extremos do município e, também, as que são rotas das linhas de ônibus. Atualmente, há equipes t trabalho durante a estiagem, em algumas ruas o serviço de drenagem e terraplanagem estão adiantadas. Em outras a pavimentação já chegou. A previsão de entrega primeiro semestre de 2018.

Pavimentação

Em Macapá, o governo do Estado iniciou nesta semana a terraplanagem em avenidas do bairro Jardim Equatorial, na Zona Sul. Após a pavimentação, os serviços serão direcionados para o bairro Marabaixo 4.

As obras de terraplanagem e pavimentação já iniciaram em Porto Grande, município localizado a 100 quilômetros de Macapá. Os serviços vão se concentrar inicialmente nas vias dos bairros Manoel Cortez e Nova Esperança; serão executados via administração direta da Setrap e fazem parte do pacote de ações que o Governo do Amapá tem realizado em todos os municípios amapaenses.

Por: Andreza Teixeira / Foto: Maksuel Martins

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO