Certificado, Amapá garante Brasil livre de aftosa com vacinação






O governador Waldez Góes e o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, assinaram nesta terça-feira, 5, a Instrução Normativa que reconhece o Amapá como zona livre de aftosa com vacinação. Com o Amapá recebendo o certificado, agora o Governo Federal se mobilizará para conseguir a declaração do Brasil como país livre da febre aftosa com vacinação. A previsão é que o anúncio seja feito durante a reunião anual da Organização Mundial de Saúde Animal (OIE), marcada para abril de 2018, em Paris. 

De acordo com o governador Waldez Góes, o Estado vive um momento de festa, mas também de grande responsabilidade. “Nós temos muito a agradecer a todos os envolvidos. Foi um trabalho muito intenso nos últimos anos e eu tenho certeza que essa conquista vai marcar muito o Amapá. Agora, precisamos manter este certificado, ou seja, nosso encargo só aumenta e unidos certamente o manteremos”, destacou o governador.

Durante seu discurso o governador destacou o empenho de todos e evidenciou os profissionais de campo, que contribuíram diretamente para este momento. “Isso tudo é fruto de todo um trabalho. E destaco aqui os servidores do Estado que vão diretamente ao campo, esses profissionais foram fundamentais e já informamos que estaremos conversando com a classe sobre o Plano de Cargos, Carreiras e Salários desses trabalhadores, pois é mais que merecido”, completou Góes. 

O Estado do Amapá foi o último a ser certificado livre da aftosa com vacinação, mas será um dos primeiros a ser reconhecido como área livre sem vacinação. O ministro Blairo Maggi afirmou que após reconhecimento internacional o programa de retirada da vacina iniciará pelo norte. 

“Vamos começar esse programa aqui pelos Estados do norte, que foram os últimos a entrar e serão os primeiros nessa atividade. E enfatizamos que os produtores poderão comercializar seus produtos para os cenários nacional e internacional sem nenhum problema”, destacou.

Em outro ponto o ministro se mostrou satisfeito com a união política do Amapá e demais seguimentos em relação ao assunto. “Quero agradecer aqui ao governador e à classe política como um todo e aos produtores rurais porque esse é um evento que, se todos não estiverem na maior sintonia, não acontece. Fica aqui o reconhecimento ao governo do Estado pelo empenho, e assim podemos declarar que esse é um Estado livre da febre aftosa com vacinação”, falou Maggi.

O Estado cumpriu uma lista de critérios, que incluíam padronizar e harmonizar a execução das ações de defesa sanitária animal de acordo com as normas preestabelecidas pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), como melhorias nos processos de trabalho; treinamento e capacitações para os servidores que de alguma forma atuem em defesa sanitária; implantação de sistema informatizado para a emissão de Guias de Trânsito Animal; realização de fiscalizações em propriedades nas quais se identifique, por qualquer meio, variação improvável no saldo de animais, entre outras.

Para o diretor-presidente do Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro), José Renato Ribeiro, a certificação só traz benefícios ao Estado. “Essa certificação agrega valor ao produto, ao quilo da carne, da arroba do boi na fazenda, melhora a comercialização, estimula mais produtores a investirem no Estado do Amapá e estimula o produtor local a investir na sua propriedade, no melhoramento genético, na reprodução animal, resultando no aumento da produção”, pontuou.

Atualmente o estado possui um rebanho de 341 mil cabeças. Na ação de vacinação contra aftosa em 2016, foram vacinados mais de 96% do rebanho. Este ano os primeiros dados da Diagro, apontam que 91%, foram imunizados. A Agência de Inspeção do Amapá, informará ao Mapa os dados oficiais de 2017 até o dia 10, de dezembro.

Por: Weverton Façanha /  Foto: Marcelo Loureiro

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO