Presidente do TJAP divulga pesquisa sobre metas do Poder Judiciário junto ao MP-AP, Defenap e OAB/AP






O presidente do Tribunal de Justiça do Amapá (TJAP), desembargador Carlos Tork, cumpriu, na manhã desta terça-feira (24), agenda institucional com o Ministério Público do Amapá (MP-AP), Defensoria Pública do Estado do Amapá (Defenap) e Ordem dos Advogados do Brasil – Secção Amapá (OAB/AP). O objetivo dos encontros foi divulgar aPesquisa Virtual promovida pela Rede Nacional de Governança da Justiça Estadual que tem como objetivo elaborar metas para o Poder Judiciário em 2019. A pesquisa, que precisa ser respondida até o dia 1º de agosto, é estimulada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e foi elaborada pelo Tribunal de Justiça da Bahia, mas conta com o apoio de outros 20 tribunais, incluindo o TJAP, em sua execução. Ela sonda – junto a jurisdicionados, advogados, defensores públicos, membros do Ministério Público, magistrados e servidores da Justiça – considerações para a melhoria da prestação jurisdicional em todo o país. Na Defenap, recebido pelo Defensor-Geral Horácio Magalhães e pela Corregedora-Geral, Jade Tavares, o desembargador-presidente Carlos Tork pediu o apoio dos anfitriões à pesquisa. “Pedimos que, até o dia 1° de agosto, o máximo de defensores possa preencher o formulário online, que é autoexplicativo e não tomará mais do que 10 minutos de cada um”, observou, acrescentando que “quanto maior a participação, mais representativo será o resultado”. O Defensor-Geral Horário Magalhães garantiu seu apoio afirmando que convidará “todos os defensores e servidores que integram sua equipe, além de jurisdicionados atendidos pela Defenap, a contribuir com a sondagem”. Resposta semelhante foi obtida na OAB/AP, quando recebido pelo presidente da entidade, Auriney Brito. “Além do nosso portal e das nossas mídias sociais, vou pessoalmente convidar a participar advogados e parceiros que tenho em grupos profissionais de Whatsapp”, declarou Auriney Brito. Representando o MP-AP e recebido pelo desembargador-presidente Carlos Tork em seu gabinete, o Subprocurador-Geral do Ministério Público Estadual, Nicolau Crispino, elogiou a iniciativa, que julga essencial para o aperfeiçoamento não só do Judiciário do Amapá, mas também para a Democracia. “Participar dessa pesquisa do CNJ é fundamental, não só para os membros do Ministério Público, pois será muito mais efetiva uma pesquisa que considere as opiniões de todos os atores envolvidos, mas também para todos os demais operadores do Direito e jurisdicionados”, defendeu o Subprocurador, acrescentando que “qualquer consulta pública bem feita precisa ser executada desta forma, com ampla possibilidade de participação”. Em cada reunião, o chefe do Núcleo de Estatística do TJAP, Carlson Uchoa, demonstrou em notebooks e smartphones a facilidade para acessar e responder à consulta. Além das categorias ligadas ao Direito, todo cidadão que quiser participar poderá contribuir, bastando acessar diretamente o link da Pesquisa Virtual ou no banner disponível na tela principal do site do Tribunal de Justiça do Amapá.

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO