Obra da Unidade de Prevenção do Câncer de Barretos em Macapá será concluída em dezembro






Para lembrar a passagem do Dia Nacional de Combate ao Câncer, datado em 27 de novembro, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) coordenou uma visita monitorada às obras da Unidade Fixa de Prevenção do Hospital do Câncer de Barretos, que já geraram cerca de 90 empregos diretos, em Macapá.

Referência no tratamento e prevenção da doença no Brasil, a direção do Hospital do Câncer de Barretos decidiu mudar o nome da unidade no Amapá para Hospital do Amor.

As obras já estão 95% concluídas. De acordo com o titular do Departamento de Prevenção do Hospital de Câncer de Barretos, Raphael Haikel, a unidade deve ser entregue ainda em 2018. Segundo ele, também está prevista para a primeira quinzena de dezembro, a chegada de uma unidade móvel (carreta) de diagnóstico, que irá percorrer todo o Amapá, realizando exames preventivos, como mamografia e papanicolau.

A previsão para o início dos atendimentos é para fevereiro de 2019. A unidade terá capacidade para realizar, aproximadamente, 500 exames por dia, nas áreas de câncer de mama e colo de útero, considerados de maior incidência no Estado.

Os custos de pessoal, manutenção e operação da unidade fixa de prevenção serão custeados pelo Governo do Estado, por meio de um termo de convênio, administrado por gestores de Barretos (SP), para a prestação de serviços no Amapá.

O hospital pretende habilitar, também, outros procedimentos para o rastreamento do câncer de próstata, pele e boca, entre outros. No caso de um diagnóstico positivo, o paciente será encaminhado para Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon), para fazer o tratamento.

O secretário de Estado da Saúde, Gastão Calandrini, explicou que a entrega da unidade fixa de Prevenção do Hospital do Amor é o primeiro passo para consolidação do Centro Integrado de Oncologia do Amapá.

"No mesmo complexo onde vai funcionar o Hospital do Amor, será também construída a nova Unacon [Unidade de Alta Complexidade em Oncologia], para o tratamento câncer e o bunker de radioterapia. Com isso, nós iremos fortalecer a assistência ao paciente oncológico, o que irá culminar, inclusive, na redução de Tratamentos Fora de Domicilio", garantiu Calandrini.

A obra está orçada em R$ 21,4 milhões, recursos articulados pelo Governo do Estado diretamente com bancada federal amapaense. Todos os onze parlamentares destinaram recursos através de emendas individuais.

Por: Poliana Tavares .Colaboradores: Claúdia Cavalcanti /  Foto: Maksuel Martins/Secom

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO