Confirmada para 15 de dezembro a entrega do Instituto de Prevenção Hospital de Amor Amapá






Está confirmada para as 9h deste sábado, 15, a entrega do prédio do Instituto de Prevenção Hospital de Amor Amapá. A inauguração da unidade está prevista para o primeiro semestre de 2019 e será administrada pelo Hospital de Amor através de um convênio com o Governo do Estado do Amapá (GEA) que irá custear a manutenção e funcionamento do instituto.

Quando inaugurado, o instituto terá capacidade para realizar cerca de 500 exames por dia, inicialmente, para a detecção de câncer de mama e colo de útero, considerados de maior incidência no Amapá. Além da oferta desses exames, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e o Hospital de Amor pretendem habilitar, outros procedimentos para o rastreamento do câncer de próstata, pele e boca, entre outros.

A obra é uma articulação do governo com o Hospital de Amor e bancada federal que destinou R$ 22 milhões de emenda. A contrapartida do Estado foi de R$ 3 milhões para obras de infraestrutura no entorno como instalações elétrica e hidráulica, sistema de esgoto e obras de mobilidade urbana.

Unidade móvel

Também faz parte do projeto uma unidade móvel (carreta) de diagnóstico, que já se encontra no Amapá. A carreta irá percorrer todo o Estado, realizando exames preventivos, como mamografia e papanicolau.

 

A estimativa é de que a unidade móvel faça uma média de 130 atendimentos por dia, entre exames para o rastreamento do câncer de mama em mulheres na faixa etária de 40 a 69 anos, e o de colo de útero, em mulheres entre 25 a 64 anos.

O veículo foi adaptado e dispõe de equipamentos com tecnologia de ponta, como mamógrafo digital e sala de coleta para exame de Papanicolau ou Preventivo do Colo Uterino (PCCU). A unidade terá capacidade para realizar cerca de 60 mamografias e 70 exames.

Implantação

As tratativas para a implantação da unidade de prevenção e diagnóstico iniciaram-se no primeiro semestre de 2015, com a visita técnica de gestores da saúde em Barretos (SP), e foi fortalecida após a ida de parlamentares na unidade do interior de São Paulo. No segundo semestre do mesmo ano, o médico responsável pelas unidades externas de prevenção de câncer, Raphael Haikel, apresentou ao governador Waldez Góes o projeto para construção.

Com o projeto em mãos, o governador foi atrás dos recursos e da liberação da área na zona norte de Macapá. Somente em outubro de 2017, que o Executivo obteve da Secretaria de Patrimônio da União (SPU), a autorização de doação do terreno para a construção do instituto.

Após a liberação da área, engenheiros do Hospital de Amor estiveram em Macapá e em tratativas com o GEA para conseguir autorizações do Instituto do Meio Ambiente e de Ordenamento Territorial do Amapá (Imap), Secretaria de Estado de Transportes (Setrap) e Secretaria de Estado da Infraestrutura (Seinf), para permitir o início das obras.

Depois de todas as autorizações, a edificação do prédio iniciou em dezembro de 2017. Foram feitas as fundações da estrutura, escavações, terraplanagem, fundações, concretagem e instalação de ferragens, montagem de estrutura metálica e das lajes de cobertura, instalações hidráulicas para o sistema de água e esgoto, pilares, vigas, cobertura, paredes e vidros da fachada. A obra gerou cerca de 90 empregos diretos.

Tratamento oncológico

O Instituto de Prevenção Hospital de Amor Amapá está incluso num projeto maior do governo do Estado para o tratamento dessas doenças. Trata-se de um complexo oncológico que inclui a construção da nova Unidade de Alta Complexidade em Oncologia (Unacon) e implantação do bunker de radioterapia. Esse complexo será construído na mesma área do instituto, a qual, mede 3 hectares às margens da Rodovia Norte/Sul, na zona norte de Macapá. A conclusão está prevista para 2020.

Hospital de Amor

Referência no tratamento e prevenção da doença no Brasil, a direção do Hospital do Câncer de Barretos decidiu mudar o nome das suas unidades em todo o país para Hospital de Amor, como forma de mostrar que o melhor remédio para tratar a doença é, antes de tudo, o amor.

Por: Claudia Cavalcanti /  Foto: André Rodrigues/Sesa

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO