Oftalmologista alerta sobre uso de óculos falsificados

Compartilhe:





Para proteger os olhos do forte sol que atinge a região Norte nesta época do ano, muitas pessoas usam óculos de sol, entretanto a utilização dos acessórios falsificados pode gerar grandes prejuízos à visão.

A oftalmologista Lana Matos alerta os óculos de sol falsificados podem causar desde dor de cabeça e irritação nos olhos a danos permanentes na retina. “O uso da lente escura faz com que a pupila dilate e os raios solares UVA e UVB não serão filtrados. Isso pode causar danos à retina, com o passar do tempo. Entre os danos os principais estão a retinopatia solar, uma espécie de degeneração na retina, catarata precoce e dor de cabeça”, explicou a especialista.

Já os óculos de sol com a proteção correta podem prevenir doenças como o pterígio, também conhecido como “carne crescida”, uma membrana fibrovascular anormal benigna que cresce na região da córnea mais próxima do nariz e, em casos mais avançados, pode crescer ao ponto de cobrir a pupila, podendo prejudicar a visão do paciente, além de aumentar o grau de miopia ou astigmatismo.

Outras doenças oculares relacionadas à exposição excessiva ao sol são a catarata e o glaucoma, que também surgem dependendo de fatores genéticos.

Além disso, no caso dos óculos de grau, a prescrição incorreta pode piorar problemas oftalmológicos já existentes. “Usar óculos com a prescrição errada, além de corrigir esse erro de refração que a pessoa tem, vai fazer com que ela continue a não enxergar direito e ela terá todos os sintomas decorrentes disso, como dor de cabeça, sensação de pressão ao redor dos olhos e olhos vermelhos”, analisa Lana.

A médica ainda reforçou a importância de procurar um médico oftalmologista e ser submetido a um exame correto. “Bebês recém-nascidos devem fazer o teste do olhinho assim que nascem para detectar qualquer problema ou alteração na visão, depois, as consultas devem acontecer anualmente, assim como no caso dos adultos, que também devem ir ao oftalmologista uma vez ao ano ou ao notar qualquer alteração na visão”, finalizou.

Investimentos em oftalmologia

O Setor de Oftalmologia do Hospital de Clínicas Alberto Lima (Hcal) voltou a realizar exames de alta complexidade, que estavam suspensos devido à falta de equipamentos. Em média são realizados mensalmente 850 procedimentos entre consultas e cirurgias.

O retorno dessas atividades só foi possível após o reaparelhamento da rede hospitalar iniciado pelo Governo do Amapá em setembro do ano passado. Os recursos são de emendas parlamentares e do Tesouro do Estado.

Dentre os equipamentos adquiridos estão: coluna oftalmológica, que tem por finalidade acomodar e facilitar posicionamento do paciente para o exame clínico de oftalmologia; lâmpadas de fenda, instrumento usado por oftalmologistas e optometristas, para avaliação do meio ocular; e retinógrafo, aparelho usado para diagnosticar doenças da retina e nervo óptico.

Por: Claudia Cavalcanti /  Foto: André Rodrigues / Sesa

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO