UPA de Laranjal do Jari completa um ano de funcionamento com 30 mil atendimentos

Compartilhe:





O dia 3 de outubro marcou um ano de funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Laranjal do Jari, distante 250 quilômetros de Macapá. Nesse período, a unidade contabilizou cerca de 30 mil atendimentos de baixa e média complexidades, desafogando em 60% o único Pronto Socorro do município, e reduzindo o tempo de espera para atendimento da população.

Por dia, a UPA atende a uma média de 100 pacientes, a cada 24 horas, nas especialidades de clínica médica e pediatria. Desde que passou a funcionar, a unidade adotou o protocolo de atendimento por meio de classificação de risco. Isso significa que as consultas ocorrem de acordo com a gravidade do paciente, e não pela ordem de chegada.

O secretário de Estado da Saúde, João Bittencourt, destacou a importância da UPA para o município, principalmente, em relação a redução da demanda de atendimento no Hospital Estadual de Laranjal do Jari, que, antes, era a principal referência.

"A UPA vem, juntamente, com o único hospital do município, integrar e inserir a rede de assistência à saúde, melhorando a resposta, não só para o Jari, mas, também, para os municípios adjacentes", ressaltou.

A UPA está localizada no bairro Cajari, na entrada da cidade, o que facilita o acesso para os moradores do Vale do Jari, solucionando 97% das demandas de atendimento à saúde. A unidade tem capacidade para atender a 4,5 mil pessoas, por mês.

A unidade conta com uma estrutura simplificada, com raio-x, eletrocardiograma e atendimentos de complexidade intermediária, como: problemas de pressão, corte com pouco sangramento, queda com torção e muita dor, queda com suspeita de fratura, febre alta, cólicas renais, intensa falta de ar, convulsão, dores no peito e vômito constante.

Ação Social

Os servidores da UPA de Laranjal do Jari promoveram uma ação social na manhã de quinta-feira, 3, para celebrar a data. No local, diversas atividades e serviços de saúde foram ofertados, com o objetivo de reforçar a promoção à saúde, mudança de comportamento e estilo de vida da população.

 

Por: Poliana Tavares /  Foto: Sesa

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO