Governo assina Termo de Cooperação para campanha do SUS






Com o objetivo de direcionar os usuários sobre quando devem procurar atendimento no serviço especializado e na atenção básica, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesa), juntamente com a Secretaria de Saúde de Macapá (Semsa) e o Ministério Público Estadual (MPE), assinaram, na tarde desta terça-feira, 16, um Termo de Cooperação Técnica para o lançamento de uma campanha nos meios de comunicação de massa.

A campanha será concentrada em rádios, TVs, impressos e redes sociais. A iniciativa vem através de um estudo feito pela Sesa, com base na estatística de atendimento nas unidades de porta de entrada do estado, onde observou-se que 80% da assistência prestada deveria ser feita em Unidades Básicas de Saúde (UBSs).

Segundo o secretário de Estado da Saúde, Gastão Calandrini, a concentração dos atendimentos na rede especializada gera uma série de consequências. "É comum do cidadão procurar assistência em um pronto atendimento quando apresenta algum tipo de intercorrência, o que, na maioria das vezes, é algo que pode ser resolvido em uma UBS. No entanto, isso gera uma série de consequências, inclusive com a exposição da saúde do usuário a doenças mais graves", explicou.

Calandrini destacou ainda que o serviço prestado pelas unidades que são porta de entrada - Hospital de Emergência (HE), Pronto atendimento Infantil (PAI), Hospital da Mulher Mãe Luzia (HMML) e Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Zona Norte - são especificamente de urgência e emergência e, devido a isso, são priorizados os casos mais graves.

No Termo foi acordado que durante três meses a campanha será difundida nos meios de comunicação, com um mês para cada órgão. "Nossa estratégia é mostrar para a população os serviços que são realizados nas UBSs e solicitar ao usuário do SUS que o primeiro atendimento seja realmente feito na atenção básica", ressaltou a secretária municipal de saúde, Silvana Vedovelli.

Segundo a promotora de Justiça da Saúde Pública, Fábia Nilce, a campanha do MPE seguirá a mesma linha de orientação. "O MP sempre recebeu denúncias de usuários com relação ao atendimento e constatamos que a rede hospitalar está lotada e atenção básica vazia, então, decidimos por fazer essa campanha em conjunto, seguindo a linha de orientar a população sobre onde, como e quando procurar determinado serviço", pontuou.

O acordo prevê que entre 17 de maio e 16 de junho, a Semsa será responsável pela campanha, de 17 de junho a 16 de julho, será a SESA e, por conseguinte, o MPE.

Por: Elmano Pantoja / Foto: Marcio Pinheiro

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO