Amapá registra maior redução de casos de malária dos últimos 5 anos

Compartilhe:





O Amapá registrou redução de 20% dos casos confirmados de malária no período de janeiro a outubro deste ano, em relação a igual período do ano passado. Isso foi possível graças às ações de combate à doença realizadas pelo Governo do Estado através da Superintendência de Vigilância em Saúde (SVS). Os dados monitorados pela SVS são do Sistema de Vigilância Epidemiológica (SIVEP_Malaria/DATASUS/MS) e foram acessados na primeira quinzena de novembro.

Segundo o levantamento “Malariometro”, em 2018 foram registrados 10.008 casos de malária em todo o estado. Já este ano, no mesmo período, foram 8.008 pessoas acometidas pela doença.

O resultado é também o menor na série histórica dos últimos cinco anos. Em 2017, um total de 10.918 foram confirmados, enquanto que em 2016 o quantitativo chegou a 9.442, e em 2015 chegou a 10.499.

De acordo com o chefe da Unidade de Controle de Doenças Transmitidas por Vetores, da SVS, Raimundo Jonas Ferreira, a redução obtida é produto direto do reforço da política de prevenção, impulsionada pelo Estado em diferentes frentes, como na promoção de seminários, contratação de agentes de endemias, reforço às ações em áreas indígenas e capacitação de profissionais no trabalho de diagnóstico e tratamento da doença.

“Os municípios de Santana, Mazagão e Porto Grande receberam 50 mil mosquiteiros impregnados com inseticida. Esses mosquiteiros fizeram o controle vetorial que cortou a fonte de transmissão de malária, e os municípios começaram a apresentar uma redução de casos da doença”, frisou Jonas. 

O superintendente da SVS, Dorinaldo Malafaia, valoriza também o trabalho de capacitação dado pelo Governo aos municípios, por meio de seminários.

“Em 2019 promovemos o primeiro seminário estadual de malária e também conseguimos com que as prefeituras, como em Santana, Calçoene e Tartarugalzinho, promovessem seus próprios seminários que discutiram estratégias do combate à doença de acordo com suas especificidades”, destacou o gestor.

Malafaia explicou ainda que a SVS participou de 15 dias de ações em áreas indígenas como parte da cooperação técnica firmada com a Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai).

O titular da SVS informou que o desenvolvimento de ações contra a malária, no Amapá, prossegue nos meses de novembro e dezembro com a ida a 14 regiões de garimpo onde atividades de prevenção, educação e tratamento estão sendo realizadas.

 

Por: Júlio Miragaia /  Foto: Nathan Zahlouth

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO