Mesmo com baixo estoque, Semsa prioriza aplicação da primeira dose da vacina pentavalente






O município de Macapá está com estoque reduzido de vacina pentavalente, que protege contra difteria, tétano, coqueluche, influenza B e hepatite B. De acordo com a Coordenação Municipal de Imunização, o problema ocorre nos repasses do Ministério da Saúde (MS) para todo o país. Mesmo assim, para garantir a imunização das crianças menores de um ano, a Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) prioriza a aplicação da primeira dose.
 
A Prefeitura de Macapá, que não recebe doses adequadas da vacina desde o início do ano, este mês recebeu somente 900 para serem distribuídas em todas as Unidades Básicas de Saúde (UBS’s). Segundo a Nota Informativa nº 104 de 2017, o MS admite que a vacina pentavalente está em situação de desabastecimento e, até o momento, não existe previsão para regularizar o fornecimento em todo o país.
 
“Este mês, recebemos uma pequena quantidade da vacina, que não é suficiente para a demanda. O calendário do MS prevê três doses em crianças menores de um ano. A cada aplicação, a imunidade da criança aumenta, por isso estamos priorizando a aplicação de primeiras doses e, posteriormente, faremos o chamado para a segunda e terceira doses”, explica a coordenadora de Imunização de Macapá, Jorsette Cantuária.
 
Ainda segundo o Ministério da Saúde, seis milhões de doses chegaram ao país no segundo semestre de 2016, mas aguardam liberação da Anvisa, porque “sofreram excursão de temperatura” e que o estoque atual de vacinas, que são importadas, está passando por trâmites alfandegários.
 
Por Jamile Moreira / Fotos: Dayane Ferreira

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO