Hemoap supera meta de doação de sangue feminino estipulada pelo Ministério da Saúde






Em menos de um mês o Instituto de Hematologia e Hemoterapia do Amapá (Hemoap), recebeu 52% de doação de sangue do sexo feminino, o que ultrapassou a meta de 37% estipulada pelo Ministério da Saúde. O resultado é fruto de ações promovidas pelo órgão para atrair doadoras.

É o caso da programação organizada em homenagem ao Dia das Mães com serviços de saúde embelezamento e o programa Doa Mulher, no qual, as ações costumam acontecer na última quinta e sexta-feira de cada mês e, contribuem para manutenção do estoque preventivo.

O programa Doa Mulher foi criado pelo Hemoap em 1999, para incentivar o maior número possível de mulheres a se tornarem doadoras de sangue. Pois, este percentual, costuma ser inferior quando comparado ao dos homens.

Segundo a responsável pelo setor de capacitação e orientação social, Marcela Uchoa, todos os meses é feita uma campanha de divulgação pelas redes sociais, distribuição de panfletos e acionamento, via telefone, para que seja despertado na mulher o desejo de se tornar uma doadora.

"É necessário que a mulher reflita sobre a importância que ela tem para a saúde. Por isso, o instituto sempre oferece todo apoio necessário para que elas se sintam valorizadas, através de homenagens e ações que despertem o interesse em querer participar deste programa", ressalta a coordenadora.

A dona de Casa Maria Zélia Rodrigues é doadora voluntária há mais de 20 anos e participa do programa Doa Mulher, desde o início. "Quero poder ajudar a população até os últimos dias da minha vida e, assim, poder incentivar cada vez mais, mulheres a realizar este ato de amor e solidariedade em prol da saúde humana", declara Maria Zélia.

Mulheres que desejam ser doadoras

Para todas as mulheres que desejam doar sangue é necessário atender alguns requisitos básicos como, pesagem acima de 50 kg, idade entre 16 e 69 anos, no caso de menores de 18 anos, deve-se estar acompanhada de um responsável. Além desses requisitos, aconselha-se que a pessoa tenha descansado, no mínimo, 6 horas de tempo e esteja bem alimentada.

Por: Jamylle Nogueira /  Foto: André Rodrigues/Sesa

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO