Obras do Hospital Regional de Porto Grande chegam a 65% do cronograma

Compartilhe:





As obras do Hospital Regional de Porto Grande avançam e já chegam a 65% dos serviços executados. A unidade vai atender a região central do Estado, que abrange, além de Porto Grande, os municípios de Ferreira Gomes, Pedra Branca do Amapari, Serra do Navio, Itaubal e Cutias do Araguari. A execução dos serviços é gerenciada desde o ano passado pelo Governo do Estado, e mesmo com a pandemia e as chuvas intensas na região, as obras não pararam.

Os recursos para a obra são oriundos de compensação ambiental, atendendo a um Termo de Ajuste de Conduta (TAC) assinado entre o Governo do Estado, através da Secretaria de Infraestrutura (Seinf); Ministério Público Estadual (MPE); Procuradoria Geral do Estado (PGE) e Hidrelétrica Cachoeira Caldeirão.

Um visita técnica às obras aconteceu na sexta-feira, 12, por representantes dos órgãos que subscreveram o TAC. Participaram da comitiva o secretário de Estado da Infraestrutura, Alcir Matos; procurador Geral do Estado, Narson Galeno; subprocurador Geral, Thiago Albuquerque; promotor de Justiça do Ministério Público, Weber Penafort; o prefeito de Porto Grande, Bessa Oliveira; além de representantes da construtora responsável pelas obras.

“Hoje estamos acompanhando os serviços que estão em fase de acabamento. Também temos observado o pagamento à empresa responsável pela obra, e está compatível com o que vem sendo executado, principalmente pela qualidade da obra. Certamente o munícipe de Porto Grande e toda a população do estado terão orgulho desta obra”, destacou o promotor de Justiça do Ministério Público, Weber Penafort.  

 

Infraestrutura

O projeto original previa a construção de uma unidade mista. Porém, o Governo do Estado decidiu ampliar a estrutura e transformá-la em um Hospital Regional com espaço para UTI, Maternidade e Pronto Socorro. O Secretário de Estado de Infraestrutura, Alcir Matos, reforçou a importância do hospital para a descentralização do atendimento no interior do Estado e destacou que a obra deve ser entregue até o fim deste ano.

“Esta unidade tem capacidade para 8 leitos de UTI. Com isso, o Estado vai dar um salto importante no atendimento de média complexidade, além de descentralizar e dar mais celeridade ao serviço na região central do Amapá”, enfatizou Matos.

Só de recurso de compensação ambiental já foram investidos mais de R$ 12 milhões na obra. A Prefeitura de Porto Grande licitou na semana passada o valor de R$ 3,5 milhões em equipamentos para o hospital.

 

 

Por: Worchiely Costa /  Foto: Jhon Miranda

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA Saúde