Naufrágio na fronteira: base de apoio e informações é montada em Oiapoque


Neste domingo, 5, uma comitiva do Estado se reuniu com autoridades do Centro de Cooperação Policial Franco-Brasileiro em busca de informações sobre embarcação e brasileiros desaparecidos.


 

O governador do Amapá, Waldez Góes, determinou o deslocamento de uma equipe do Governo do Estado à região da fronteira Oiapoque/Guiana Francesa para intercâmbio de informações oficiais e o estabelecimento de uma base de apoio às famílias de brasileiros que segundo relatos, estavam em uma embarcação que naufragou em território francês no sábado, 28 de agosto.

Neste domingo, 5, a comitiva reuniu com autoridades francesas e brasileiras em Oiapoque.

Um ponto de acolhimento está sendo montado no Ciosp de Oiapoque para atender familiares e vítimas do acidente. O Governo do Amapá está oficializando o Governo Federal e os organismos diplomáticos brasileiro para a integração de esforços no âmbito de informações para a abertura de um canal de comunicação com as famílias sobre o andamento das operações por parte das autoridades guianenses.

 

"Vamos fazer o acolhimento das famílias e vítimas. Para isso, estamos em busca de informações oficiais com as autoridades francesas e vamos provocar os órgãos federais, de acordo com a competência de cada, para que tomem providências sobre este caso", explicou o cooronel Wagner Coelho, comandante do Corpo de Bombeiros, que coordenou a comitiva do governo.

Além do comandante, a comitiva foi composta pela secretária de Inclusão e Mobilização Social, Albanize Colares, e o diretor da Agência Amapá, Wagner Costa. A equipe do Governo já retornou à capital.

 

De acordo com relatos, a embarcação que naufragou teria saído de Oiapoque no sábado, 28, com destino a Cayenne , na Guiana Francesa. No barco haveriam pelo menos 24 pessoas. As informações oficiais repassadas são de que uma sobrevivente foi encontrada pelos franceses, recebeu atendimento médico, passou pelos procedimentos legais, foi encaminhada à Polícia Federal para depoimento e depois liberada.

Sobre a possibilidade de mais sobreviventes mortos e desaparecidos, o Governo do Estado aguarda o compartilhamento das informações oficias que está solicitando.

Por se tratar de um acidente ocorrido na região francesa, toda a investigação será conduzida pela Polícia Nacional Francesa e no Brasil, pela Polícia Federal.

 

Por: Anne Santos

 

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO