Sala Vermelha é ativada no Hospital de Santana para pacientes críticos ou com suspeita de Síndrome de Haff


Sala Vermelha conta com 10 novos leitos, profissionais de saúde e equipamentos completos para situações emergenciais.


O Governo do Amapá ativou a Sala Vermelha no Hospital Estadual de Santana (HES) nesta-feira, 8. Trata-se de um espaço com 10 novos leitos para pacientes em estado crítico ou sob suspeita da Síndrome de Haff que aguardam definição de diagnóstico. Até o momento, o Amapá confirmou quatro casos da patologia - outros dois casos suspeitos seguem em investigação.

LEIA MAIS: Amapá confirma quatro casos de Síndrome da Haff associados ao consumo de pacu

A Sala Vermelha tem capacidade para sete adultos, dois pacientes pediátricos, há ainda um leito de isolamento. O objetivo do espaço é oferecer mais conforto e estabilizar o atendimento exclusivo, e imediato, a pacientes em estágio crítico.

O ambiente conta com profissionais de saúde e equipamentos completos para situações emergenciais: desfibriladores, monitores cardíacos, ventiladores mecânicos, bombas de infusão, instrumental para procedimento de urgência, entre outros equipamentos.

“A sala está completa. Definimos todos os protocolos clínicos e o fluxo de atendimento desse ambiente tão importante para salvar vidas. Essa é mais uma conquista para a assistência dos usuários do Hospital de Santana”, destacou a diretora do HES, Adriany Silveria.

Todos os materiais e medicamentos disponibilizados são necessários para estabilizar os pacientes acometidos de traumas por violência urbana, ou por problemas clínicos, crise hipertensiva, edema agudo de pulmão, entre outras situações de emergência que são atendidas diariamente no pronto-socorro.

Melhorias no HES

Atualmente a unidade passa por uma ampliação que contempla o setor de urgência e emergência: bloco de serviços, farmácia, ambulatório, maternidade, arborização e pavimentação da área externa. A conclusão dessa primeira etapa está prevista para o primeiro semestre de 2022.

O projeto de reforma do hospital recebe investimento de RS21 milhões do tesouro estadual e faz parte do pacote no valor de R$ 50 milhões aplicados pelo governo do Estado para aperfeiçoar a assistência em saúde no Amapá.

Quando as obras estiverem 100% concluídas, o HES terá 214 leitos – o dobro de sua capacidade atual. Serão leitos de urgência e emergência, pediátricos, UTI, internação cirúrgica, internação clínica, ginecologia, obstetrícia e de UTI neonatal.

 

Por: Poliana Tavares /  Foto: Poliana Tavares

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO