Em Oapoque, operação Hórus resulta em uma prisão em flagrante por tráfico de drogas e crime contra a saúde pública



Nesta terça-feira, a Polícia Civil do Amapá, por meio do Ciosp de Oiapoque, com o apoio do 12º Batalhão da Polícia Militar e da Polícia Penal, deu início a Operação Hórus.

De acordo com o Delegado Charles Corrêa, que coordena a operação, no período diurno, foram realizadas fiscalizações fluviais a fim de evitar a migração ilegal e o atentado contra o transporte fluvial. Durante a ação, o piloto de uma embarcação, que transportava 12 pessoas sem coletes salva-vidas, recebeu ordem de parada, mas não obedeceu, o que deu início a uma perseguição fluvial.

“Dei ordem de parada ao piloto, que já é conhecido nosso por ser coiote, porém ele resistiu e seguiu caminho. Iniciamos a perseguição e ele jogou vários objetos no rio para que a embarcação ficasse mais leve e conseguisse se distanciar de nós. Como ele percebeu que não daria certo, ele deu um cavalo de pau próximo à margem, que jogou os passageiros no rio. Em seguida, ele fugiu enquanto prestávamos socorro aos passageiros. Eram três tripulantes, que já identificamos e iremos tomar as providências cabíveis. A embarcação foi apreendida”, explicou o Delegado.

Além da fiscalização fluvial, foi realizada também uma operação de fiscalização junto com a Polícia Rodoviária Federal. Os Policiais realizaram abordagens e revistas veiculares. Uma pessoa, que transportava anabolizantes e um produto que é considerado como substância ilícita pela Anvisa, foi presa em flagrante por tráfico de drogas e crime contra a saúde pública. O material transportado foi apreendido.

 



Deixe seu Comentário

 

VOLTAR A PÁGINA PRINCIPAL VOLTAR A PÁGINA COTIDIANO