Cuidados para não cair na armadilha da desinformação


Na era da desinformação cabem alguns cuidados por parte de todo cidadão que utiliza qualquer que seja o meio de comunicação para se informar.

Como entusiasta da comunicação como meio de educação, trago a seguir uma série de orientações do EducaMídia, programa de educação midiática do Instituto Palavra Aberta, para quem busca informação sobre o conflito entre Rússia e Ucrânia.

Confira:

- Busque conteúdo em veículos de informação nacionais e internacionais e nas redes sociais de jornalistas profissionais que estão acompanhando o conflito;

- Informe-se sobre a linha editorial de cada veículo, inclusive os estrangeiros, para compreender melhor como se dá a cobertura deles;

- Saiba diferenciar fato de opinião. Em temas geopolíticos, é muito comum analistas e comentaristas divulgarem suas visões dos fatos;

- Tenha cuidado com a guerra de narrativas. Em um momento tenso como esse, as versões dos acontecimentos dos diferentes países envolvidos tendem a ser muito divergentes. Leve isso em consideração, sempre;

- Busque referências para entender melhor o contexto da guerra. Siga historiadores e cientistas políticos e informe-se sobre suas linhas de pesquisa e instituições às quais estão ligados. É importante checar o currículo acadêmico desses profissionais;

- No caso de fotos e vídeos, é preciso desconfiar sempre. Para desinformar, confundir e engajar, muita gente utiliza imagens falsas, antigas e tiradas de contexto nas redes sociais. Faça sempre uma checagem;

- Preste atenção nos memes. Não compartilhe piadas – uma guerra não tem nada de engraçado;

- Não espalhe mensagens que estigmatizem as populações e culturas ucranianas e russas.

 


Maiara Pires

Maiara Pires

Jornalista; escritora; coautora dos livros "Como a PNL mudou minha vida" e "Mudança de Carreira", da Editora Leader; coordenadora do livro "A Hora da Verdade - O novo brotar", de autoria do Bispo Luciano Nascimento e Bispo Fábio Saraiva e autora do blog asabedoriadoalto.com. Aqui na coluna escrevo sobre comportamento, saúde mental, desenvolvimento humano, educação, comunicação e ensinamentos de Cristo.



O que achou deste artigo?