Manufatura Real de Porcelanas de Meissen. Cremeira - Jogo de chá "Leão Amarelo". Meissen, Alemanha, séc.XIX. 9,1 x 9,5 x 7,0 cm. Coleção Ema Klabin. Foto Henrique Godinho/Arquivo Casa Museu Ema Klabin.

Casa Museu Ema Klabin promove ciclo de palestras sobre arte, etiqueta, gastronomia e seus simbolismos

Série de encontros faz parte da programação da exposição “Faca, colher & garfo: uma história”, com curadoria de Paulo de Freitas Costa

A Casa Museu Ema Klabin promove, até julho de 2022, um ciclo de palestras online que abordam a formação da cozinha brasileira, a arte e a gastronomia, os códigos de conduta à mesa, rituais alimentares, o sacrifício humano durante a Antiguidade, a ética e a etiqueta, a produção da porcelana, entre outros. Serão dez palestras online com pesquisadores de especializações diversas. Ao todo, estão disponíveis cerca de mil vagas e as inscrições para os primeiros encontros online já estão abertas no site do museu:  https://emaklabin.org.br

Grandes especialistas ministram os  encontros, entre eles a ex-conselheira científica do Museu do Louvre e integrante de três missões arqueológicas no Egito, Cinta Gama, que vai contar uma breve história da formação da cozinha brasileira. A historiadora analisará, ainda, como a arte da mesa e os códigos de conduta alimentares ocidentais variam de acordo com os períodos históricos.

O ex-ministro da Educação e presidente Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), Renato Janine Ribeiro, vai falar sobre Etiqueta e seus significados. E a historiadora e mestre pelo programa de pós-graduação em Língua, Literatura e Cultura Japonesa (USP), Keiko Nishie, fala sobre o surgimento da porcelana e analisa o repertório de história e arte presente em objetos de porcelana da Coleção Ema Klabin.

Janka Babenko discorre sobre a presença da cultura gastronômica, do envolvimento com o ato de comer, usos de utensílios, receitas e dos conceitos e estéticas culinárias que nos últimos tempos são encontradas nas mídias sociais e sites. São chefs, influenciadores, historiadores, fundações e centros de estudos, todos contando uma estória com comida.

A exposição Faca, colher & garfo: uma história – uma das raras exposições dedicadas inteiramente aos talheres no mundo – e a programação a ela associada contam com o patrocínio da Klabin S.A., no âmbito do projeto “Fundação Ema Klabin: casa e museu”, e com apoio da empresa de iluminação lumini. 

 

Confira todas as palestras

11 de maio, 19h às 21h

Por uma história da “civilização”: os códigos de conduta à mesa, com Cintia Gama Rolland

14 de maio, 11h às 13h

Artistas à mesa: do que tinham fome Claude Monet e Jackson Pollock?, com Isabella Callia

18 de maio, 19h às 21h

Entre bárbaros e civilizados: a questão do sacrifício humano durante a Antiguidade, com Yves Rolland

21 de maio, 11h às 13h

Ética e etiqueta, com Renato Janine Ribeiro

25 de maio, 19h às 21h

A inesperada profundidade de um pires: História e arte através da porcelana,com Keiko Nishie

04 de junho, 11h às 13h

Saborear com os olhos: arte e alimentação, com Angela Brandão

15 de junho, 19h às 21h

Uma cozinha “nacional”: Por uma história da formação da cozinha Brasileira, com Cintia Gama Rolland

22 de junho, 19h às 21h

Os bárbaros europeus no Japão, com Yves Rolland

13 de julho, 19h às 21h

Arroz e feijão ou fome e abundância. Qual é o binômio do Brasil?, com Adriana Salay

23 de julho, 10h às 12h

“A Mesa Recriada” - encenações gastronômicas nas mídias sociais, com Janka Babenko

Gratuito*

 

 

Veja fotos


Sala de jantar, Casa Museu Klabin. Foto Erik Diniz

O que achou desta notícia?