Estudantes da Escola SESI Amapá recebem prêmio em torneio nacional de robótica


A Escola SESI Amapá foi um dos destaques no Festival de Robótica deste ano. Na disputa, realizada em São Paulo, a equipe Marco Zero Enterprises (MZE) garantiu o Prêmio Bússola, no Torneio First Tech Challenge (FTC). Um reconhecimento ao mentor do grupo, que apoiou no processo de preparação para a competição nacional.

Para receber o prêmio, os amapaenses submeteram um vídeo à organização do evento, mostrando como é o trabalho na equipe, qual o papel do mentor e como ele contribuiu com o desempenho do time. Após a análise, a comissão reconheceu que o jovem José Evaldo Gonçalves, que é ex-aluno da Escola SESI Amapá, foi peça importante no treinamento da MZE.

Evaldo também foi integrante da equipe. Assim que concluiu o Ensino Médio, em 2020, encerrou essa etapa de competidor e começou a auxiliar a MZE. Inicialmente, ajudando os atuais componentes a entender melhor as competições. A partir daí, de maneira muito versátil, apoiou no trabalho com o robô, formatação de materiais que são apresentados nos torneios e organização das ações exigidas nos eventos.

Agora acadêmico de Engenharia Elétrica, o jovem reforça o quanto a robótica contribuiu para a trilha profissional que está construindo. “Na minha área, ajudou a ter conhecimento prévio do que eu poderia realizar tanto na faculdade quanto no mercado de trabalho da engenharia. Desenvolvi autoconfiança e aprendi a trabalhar em equipe”, completou José Evaldo.

De acordo com o técnico da equipe, Edgar Vieira, a proposta do prêmio está aliada ao que é a robótica, no sentido de dar destaque também para as habilidades interpessoais e comportamentais. “O troféu representa mais que a ideia de estar no pódio. Ele mostra que somos reconhecidos por sermos agentes de divulgação do evento e por agregarmos valor ao sentido da robótica, envolvendo pessoas em torno de um projeto”, explicou o professor.

 

Desafio FTC

No torneio First Tech Challenge, os estudantes foram desafiados a projetar, prototipar, testar e programar robôs autônomos e controlados por pilotos para executar uma série de tarefas. A partir do tema Freight Frenzy, a missão foi fazer os robôs navegarem por um sistema complexo de transporte de cargas, atravessando barreiras e correndo contra o tempo para estocar e entregar itens essenciais para pessoas em situação de risco.

A equipe Marco Zero Enterprises é composta por alunos do Novo Ensino Médio: Ketlyn Ohara Aguiar, Samili Barbosa, Livian Albuquerque, Eduardo Assunção, João Guilherme, João Lucas e Luis Sergio. Os adolescentes também foram orientados pelo professor Frank Oliveira.

Veja fotos



O que achou desta notícia?