Foto: Gerson Barbosa

Comitiva vai ao Arquipélago do Bailique apurar impacto ambiental provocado causado pelo assoreamento


A Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Amapá (Alap) vai apurar as consequências dos impactos ambientais provocados pelo assoreamento, que ocorre durante o inverno, no Arquipélago do Bailique, distante 12h de barco da capital Macapá. Além disso, os parlamentares pretendem averiguar outras questões como a da educação, sistema bancário, fornecimento de energia e o abastecimento de água potável.

A chegada dos deputados ao Bailique está prevista para esta quinta-feira (09/6/2022). Segundo o presidente da Comissão, deputado Dr. Jaci (Cidadania), o grupo decidiu realizar uma reunião ampliada para ouvir as demandas sobre a real situação do Arquipélago, principalmente sobre o assoreamento, o fenômeno das terras caídas e pagamento dos auxílios federal e estadual.

Além disso, a comitiva deve ouvir as lideranças regionais para saber quais medidas estão sendo adotadas para que os problemas sejam evitados.

Dr. Jaci vai acompanhado dos legisladores Paulo Lemos (Psol), Aldilene Souza (PDT) e Raimunda Beirão (PMB). Além deles, fazem parte da comitiva as técnicas da Comissão, Elizabeth Pinto Cavalcante e Maria Cléa Vilhena.

A agenda da comitiva prevê além da reunião ampliada, que acontece na escola Municipal de Ensino Fundamental Vila Progresso, no sábado (11), às 9h, visitas à Caesa, à CEA, em escolas, Correios e na Unidade de Saúde.

 

Por Emerson Renon


O que achou desta notícia?