Fotos: Halanna Gama

Força-Tarefa deflagra operação para combate ao crime organizado e tráfico de drogas

Mais de 500 agentes participaram da ação em vários bairros da capital e no Iapen, na manhã desta terça. 20.

A Força-Tarefa que integra os órgãos de segurança pública estadual e federal deflagrou, na manhã desta terça-feira, 20, a Operação Armagedom. Foram 50 mandados de buscas e apreensões, e outros 9 mandados de prisão preventiva cumpridos em Macapá.

Cerca de 500 agentes participaram da ação em diversos bairros, como Cidade Nova, Pacoval, Perpétuo Socorro, Pantanal e Renascer, e no Instituto de Administração Penitenciária do Amapá (Iapen).

Mais de 20 kg de drogas e R$ 16 mil foram apreendidos pelos agentes. Quatro pessoas foram presas e um homem, identificado como liderança de organização criminosa, foi morto após atirar contra os policiais.

No Iapen também foram apreendidos arma de fogo, munições, drogas e aparelhos celulares. O secretário de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Carlos Souza, avalia os resultados da ampla integração promovida entre as forças de segurança estaduais e federais.

“É mais uma demonstração da qualidade técnica das nossas equipes, com trabalho de inteligência e plena integração que refletem na sensação de segurança que buscamos e provemos para a sociedade”, afirmou o secretário.

O superintendente da Polícia Federal no Amapá (PF), Anderson Bichara, também enfatizou a integração das forças de segurança como fator fundamental na repressão ao crime organizado.

“Os resultados que obtemos são possíveis somente com a participação de cada uma das instituições que integram a Força-Tarefa. A atuação da Polícia Penal, por exemplo, é essencial no combate ao tráfico de drogas e desarticulação de grupos criminosos dentro e fora do sistema penitenciário”, destacou Bichara.

Armagedom

De acordo com as investigações da Força-Tarefa, integrantes de um grupo organizavam práticas criminosas por meio das redes sociais. Mais de 9 mil mensagens foram rastreadas e monitoradas.

As investigações apontam, ainda, que os criminosos atuavam para silenciar moradores das comunidades onde agiam, por meio de grave ameaça, além de monitorar o policiamento ostensivo na tentativa de escapar dos policiais e instituir um “tribunal do crime”.

Armagedom é descrito na literatura bíblica como a última batalha de Deus contra o mal, em oposição às sociedades humanas iníquas.

A operação desta terça-feira teve a participação do Corpo de Bombeiros Militar (CBM/AP); Batalhão de Operações Especiais (Bope); Batalhão de Força Tática; 1º, 4º e 6º Batalhões de área da PM; Coordenadoria de Recursos Especiais (Core) da Polícia Civil; Grupo Tático Prisional (GTP/Iapen) e; do Grupo Tático Aéreo (GTA/Sejusp). Houve, ainda, apoio do Ministério Público Estadual.

Força-Tarefa de Segurança Pública

Instituída em abril, a equipe operacional é formada por profissionais da Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Polícia Federal (PF), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Civil, Polícia Militar e Polícia Penal. A base da força-tarefa fica na sede da Polícia Federal, na rodovia Norte-Sul.

Por Cláudio Morais


O que achou desta notícia?