Foto: FreePik

Antes que outubro acabe, especialista do HSANP reforça a importância dos exames preventivos contra o CA de mama

Segundo INCA, no ano de 2021 foram estimados 66.280 novos casos de câncer de mama


O câncer de mama é o crescimento descontrolado de células da mama que adquiriram características anormais (células dos lobos, produtoras de leite ou dos ductos, por onde é drenado o leite), causadas por uma ou mais mutações no material genético da célula. É o segundo tipo de câncer mais frequente em todo o mundo, acomete principalmente as mulheres, porém homens podem desenvolver o tumor também. Segundo dados do Instituto Nacional do Câncer, (INCA), para o ano de 2021, foram estimados 66.280 casos novos, o que representa uma taxa de incidência de 43,74 casos por 100.000 mulheres.

Realizar exames preventivos é um dos principais fatores para obter um diagnóstico precoce da doença e garantir boas chances de cura. Quando diagnosticado na fase inicial, há 95% de chance de cura. Por isso, é extremamente importante estar em dia com os exames de rotina e, para mulheres acima de 40 anos, é fundamental fazer a mamografia preventiva anualmente. “É um exame que eu considero como um dos procedimentos mais eficazes na detecção precoce da doença”, explica Jorge Mendes, ginecologista do hospital HSANP.

Sintomas

Quando pensamos em câncer de mama logo vem à mente a ideia do surgimento de um nódulo, mas nem sempre é assim. “Há outros sinais e sintomas que merecem total atenção e precisam ser comunicados a um médico especialista assim que notados. É importante entender que a maioria dos nódulos na mama não é câncer. Muitos podem ser benignos, com crescimentos anormais, mas não se disseminam. Vale ressaltar que qualquer alteração precede a realização de exame de diagnóstico para determinar se é benigna (ou não) e se isso pode implicar em um risco de desenvolvimento de um tumor maligno no futuro” alerta.

Ele pode apresentar várias manifestações como:

  • Inchaço de toda ou parte de uma mama (mesmo que não se sinta um nódulo);
  • Nódulo único endurecido;
  • Irritação ou abaulamento de uma parte da mama;
  • Dor na mama ou mamilo;
  • Inversão do mamilo;
  • Eritema (vermelhidão) na pele;
  • Edema (inchaço) da pele;
  • Espessamento ou retração da pele ou do mamilo;
  • Secreção sanguinolenta ou serosa pelos mamilos;
  • Linfonodos aumentados.

“Infelizmente, a medicina ainda não evoluiu a ponto de termos uma solução única para a prevenção do câncer de mama, pois alguns fatores de risco não são possíveis de serem controlados como a questão genética. Mas, podemos adotar muitas medidas preventivas, como por exemplo alguns hábitos que podem reduzir pela metade as chances de desenvolver a doença”, finaliza o especialista.


Sobre o HSANP: Hospital referência na Zona Norte da Grande São Paulo e tem como missão ser assertivo com práticas humanizadas, promovendo a melhor experiência e resultados no cuidar de pessoas.


Por Mariana Coelho 

Publicidade



O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos