Réu é condenado por homicídio qualificado de policial militar em julgamento popular


Na última sexta-feira (18), o Conselho de Sentença em sessão da 1ª Vara Criminal e Tribunal do Júri de Santana, sob a titularidade da juíza Marina Lorena, decidiu pela condenação do réu Charles de Almeida, em razão do homicídio qualificado praticado contra a vítima José Adauto de Souza Castelo, que era soldado da Polícia Militar do Estado do Amapá. Com a decisão do júri popular, a juíza titular Marina Lorena, fixou a pena em 17 anos e quatro meses de reclusão em regime fechado.

Durante a sessão, o réu já se encontrava no Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), onde permanecerá para cumprimento da pena. A defesa do réu foi representada pelo advogado Charles Bordalo e teve a tese do Ministério Público do Estado do Amapá (MP-AP) acatada pelo Conselho de Sentença.

O crime ocorreu há 25 anos, porém o réu estava foragido até sua prisão em Belém, em janeiro de 2022.                                                                           

Sobre o caso

Consta nos autos do processo n° 0003535-10.1999.8.03.0002 que, em 6 de janeiro de 1997, no município de Santana, a vítima José Adauto de Souza Castelo, foi atingida por instrumentos contundentes pelo réu Charles de Almeida, que aguardava a passagem da vítima, numa esquina, atingindo-a de forma repentina, sem chance de defesa.

Após o ataque, o réu Charles de Almeida, com ajuda de comparsas, carregou e atirou o corpo da vítima em um poço, e ateou fogo.


O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos