Foto: Reprodução/site

Hábitos de higiene ajudam a prevenir o câncer de pênis, orienta oncologista

O médico Ramon Andrade de Mello afirma que a doença pode levar à amputação do órgão

Com maior incidência em homens a partir dos 50 anos de idade, o câncer de pênis deve ser também uma preocupação dos mais jovens, que devem ter hábitos de higiene adequados. O público masculino submetido à circuncisão e os que têm infecção pelo vírus HPV (papilomavírus humano) também são mais propensos para o diagnóstico desse tumor.

“A higiene diária do órgão é fundamental para a redução dos riscos da doença”, orienta o médico Ramon Andrade de Mello, professor da disciplina de oncologia clínica do doutorado em medicina da Universidade Nove de Julho (Uninove), em São Paulo, e Pesquisador Honorário do Departamento de Oncologia da Universidade de Oxford, no Reino Unido.

O oncologista explica que o tumor se manifesta por meio de ferida ou úlcera persistente. Além disso, o órgão pode apresentar tumoração localizada na glande, prepúcio ou corpo do pênis com secreção branca. “O paciente deve consultar um especialista. É importante reforçar que o diagnóstico precoce é essencial para a cura”, afirma o médico Ramon de Andrade de Mello. O tumor se manifesta ainda por meio de ínguas na virilha, que pode ser sinal de metástase.

De acordo com dados do Ministério da Saúde divulgados pela SBU (Sociedade Brasileira de Urologia), o Brasil registrou 7.213 amputações de pênis nos últimos 14 anos.

 

Sobre Ramon Andrade de Mello

Pós-doutorado em Pesquisa Clínica no Royal Marsden NHS Foundation Trust (Inglaterra), Ramon Andrade de Mello tem doutorado (PhD) em Oncologia Molecular pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (Portugal).

O médico tem título de especialista em Oncologia Clínica, Ministério da Saúde de Portugal e Sociedade Europeia de Oncologia Médica (ESMO). Além disso, Ramon tem título de Fellow of the American College of Physician (EUA) e é Coordenador Nacional de Oncologia Clínica da Sociedade Brasileira de Cancerologia, membro da Royal Society of Medicine, London, UK, do Comitê Educacional de Tumores Gastrointestinal (ESMO GI Faculty) da Sociedade Europeia de Oncologia Médica (European Society for Medical Oncology – ESMO), Membro do Conselho Consultivo (Advisory Board Member) da Escola Europeia de Oncologia (European School of Oncology – ESO) e ex-membro do Comitê Educacional de Tumores do Gastrointestinal Alto (mandato 2016-2019) da Sociedade Americana de Oncologia Clínica (American Society of Clinical Oncology – ASCO). 

 

Dr. Ramon de Mello, é oncologista do corpo clínico do Hospital Israelita Albert Einstein, em São Paulo, e do Centro de Diagnóstico da Unimed, em Bauru, SP.

Confira mais informações sobre o tema no site


O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos