Ao viajar com seu pet, é fundamental verificar se são exigidas documentações especiais no destino e se há alguma doença endêmica na região. Créditos: Freepik

Vai viajar com seu pet? Especialista indica cuidados necessários


Com a chegada das férias de verão e festas de fim de ano, muitas famílias decidem viajar para aproveitar o descanso em outros locais. Em muitos casos, as pessoas que têm animais de estimação em casa não tem com quem deixá-los, e não resta outra opção a não ser levá-los para a viagem.

Para isso, é necessário considerar uma série de fatores, desde a forma correta de transportar os pets até a segurança no local de destino da viagem, alerta a doutora em Saúde, Tecnologia e Produção Animal Integrada e professora do curso de Medicina Veterinária da Universidade Positivo (UP), Rebeca Bacchi. “Ao viajar de carro, é fundamental que o animal esteja seguro, preso pelo cinto de segurança - especial para animais - ao seu peitoral. Se o tutor preferir a caixa de transporte, ela deve estar fixa ao cinto de segurança ou bem presa no chão do veículo”, explica a especialista, detalhando também que, em uma viagem de avião, é necessário ter em mãos as documentações exigidas pela empresa de aviação e pelo país de origem. “Todos os animais precisam viajar em caixa de transporte. Apenas pets com até 10 kg podem viajar na cabine de passageiros”, alerta.

Outra medida a ser tomada antes da viagem é verificar se a saúde em geral do pet está boa, mantendo vacinas e vermífugos sempre em dia. “Além disso, é fundamental verificar se são exigidas documentações especiais no destino e se há alguma doença endêmica na região, a fim de adotar as medidas necessárias antes da viagem, como remédios ou vacinas específicas”, recomenda. Se o destino da viagem é uma região de muito calor, Rebeca indica a tosa para animais peludos, sempre mantê-los hidratados com água fresca e evitar passeios em horários de maior incidência solar, pois pode causar queimaduras nas patas.

A professora também destaca a importância do controle térmico do ambiente, se possível, pois os pets têm mais dificuldade que os humanos para controlar a temperatura do próprio corpo. “Em um ambiente muito quente, os animais sofrem para realizar a termorregulação por possuírem poucas glândulas sudoríparas em seu corpo. Um ambiente ideal para os pets é um local com temperatura entre 20 e 25 graus Celsius”, finaliza.

Sobre a Universidade Positivo

A Universidade Positivo é referência em Ensino Superior entre as IES do Estado do Paraná e é uma marca de reconhecimento nacional. Com salas de aula modernas, laboratórios com tecnologia de ponta e mais de 400 mil metros quadrados de área verde no campus sede, a Universidade Positivo é reconhecida pela experiência educacional de mais de três décadas. A Instituição conta com três unidades em Curitiba (PR), uma em Londrina (PR), uma em Ponta Grossa (PR) e mais de 70 polos de EAD no Brasil. Atualmente, oferece mais de 60 cursos de graduação, centenas de programas de especialização e MBA, cinco programas de mestrado e doutorado, além de cursos de educação continuada, programas de extensão e parcerias internacionais para intercâmbios, cursos e visitas. Além disso, tem sete clínicas de atendimento gratuito à comunidade, que totalizam cerca de 3.500 metros quadrados. Em 2019, a Universidade Positivo foi classificada entre as 100 instituições mais bem colocadas no ranking mundial de sustentabilidade da UI GreenMetric. Desde março de 2020 integra o Grupo Cruzeiro do Sul Educacional. Mais informações em up.edu.br/


O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos