Foto: Erich Macias Os Doutores da Amazônia desenvolvem um protocolo odontológico pioneiro no mundo.

Doutores da Amazônia: atendimentos de saúde bucal de alta tecnologia em aldeias indígenas do Amapá

A entidade sem fins lucrativos Doutores da Amazônia é uma equipe multiprofissional que realiza atendimentos de saúde especializados, com uso de tecnologia de ponta e equipamentos modernos em aldeias indígenas da Amazônia desde 2015.

Durante esta semana, a equipe técnica do Governo do Estado, a entidade sem fins lucrativos Doutores da Amazônia e a coordenação do Distrito Sanitário Especial Indígena (Dsei) visitaram o território dos Wajãpi, na região Oeste do Amapá, próximo do município de Pedra Branca do Amapari. O objetivo foi iniciar um planejamento de ações para realizar atendimentos especializados nas diversas áreas médica e odontológica, com alta tecnologia em saúde bucal nas aldeias indígenas do Estado.

"Desde o início de 2022, quando conheci o projeto, me inscrevi, a princípio, como voluntária e depois começamos as primeiras tratativas para ações dentro do Amapá. Os Doutores da Amazônia desenvolvem um protocolo odontológico pioneiro no mundo, utilizando equipamentos de alta tecnologia, como scanner digital, sistema CAD/CAM, RX digital, entre outros", informou Priscilla Flores, cirurgiã dentista e primeira dama do Estado.

Nestas ações, a tecnologia utilizada será a do sistema Cerec cad cam, um scanner intra oral onde será capturada imagem da arcada dental, enviada a um software, para desenhar os elementos dentários. Assim, a imagem é encaminhada para uma fresadora 3D.

“Na fresadora, será possível confeccionar elementos dentários definitivos em minutos, ou seja, peças protéticas prontas para o uso. Além disso, com equipamentos para canal modernos, a equipe consegue realizar até trinta tratamentos endodônticos por dia. Com essa rapidez, possível pelo uso das tecnologias mais modernas existentes na Odontologia, poderemos trazer maior qualidade de vida e saúde bucal para diversos indígenas em pouco tempo”, enfatizou a dentista.

Além dos atendimentos de odontologia, também serão realizados atendimentos médicos. 

“A ação será de saúde como um todo. Também terá médicos e especialistas como ginecologista, exame de colonoscopia, pediatra. Também tentaremos trazer psiquiatra que foi um pedido deles, psicólogo, fonoaudiólogo, fisioterapeuta, entre outros. A equipe contará com 40 profissionais de diversas áreas”, informou Priscila Flores.

Participaram da visita no território indígena Waiãpi, a primeira dama do Estado, Priscilla Flores, a secretária de Saúde, Silvana Vedovelli, o coordenador do DSEI Amapá e técnicos do Governo. No primeiro contato, foi iniciado o reconhecimento do local e demandas necessárias para o planejamento e início das ações deste ano, que será no primeiro semestre de 2023.

"Esta visita foi a primeira aproximação para apresentar a proposta e pedir a permissão do trabalho. A comunidade ficou entusiasmada com a visita da equipe de governo que, em apenas 15 dias de gestão, já pôde estreitar laços naquela localidade. Também ficaram satisfeitos com a notícia sobre o que será realizado, pois são tratamentos especializados em saúde odontológica", informou Priscilla Flores.

Em conversa com a comunidade da aldeia, deixaram claro o desejo de receberem tratamentos além de extrações dentárias, como tratamentos reabilitadores, restaurações, canal, prótese, coroa dentária. 

"Foi externado o desejo deles de que não fossem realizadas apenas as comuns extrações de dentes, mas sim, que fossem tratados os que já tem e reabilitados colocando os que perderam. Daí a importância desse trabalho, que utiliza a tecnologia de ponta, para em pouco tempo devolver saúde e função, ofertada pelos Doutores da Amazônia", contou a cirurgiã dentista.

Um olhar mais humano e estrutural

O programa da entidade Doutores da Amazônia não contempla apenas atividades de saúde, mas também de cidadania, pois tem um olhar mais humanitário para as comunidades atendidas.

"Não apenas com foco na saúde, para o projeto também acontecer, é necessário atuar na parte estrutural destes locais. Benefícios que serão feitos e permanecerão mesmo depois da ação. Importante ressaltar que essa não será uma ação pontual, mas um planejamento para os próximos quatro anos, que irá iniciar no território Wajãpi e as ações propostas estendidas para os demais territórios indígenas do nosso estado”, pontuou Priscilla Flores.

Na ocasião, os Waiãpi aproveitaram a oportunidade para conversar com a equipe e repassaram uma carta com os anseios e necessidades de seu povo e da região em questão para ser entregue ao Governador do Amapá, Clécio Luís.

 

Por: Clauriana Costa


O que achou desta notícia?


Cursos Básicos para Concursos